Ah, o dinheiro! O grande motor que faz girar as engrenagens da humanidade. O motivo pelo qual alguns dedicam a vida inteira e outros sonham acordados dia e noite.  Meu pai sempre disse que havia três formas de se fazer fortuna: de maneira honesta e difícil, de maneira desonesta e perigosa ou então sendo um baita de um sortudo.

Como vocês podem perceber, eu continuo firme e forte no primeiro caminho, dando duro aqui na redação do Tecmundo. Mas, sem perder o fio da meada, vamos voltar para o assunto principal.  Neste artigo, em específico, enriquecer por acaso tem muito mais a ver com o poder da criatividade do que propriamente com um bilhete de loteria premiado todo lamacento encontrado próximo à calota de um Chevette antigo.

Ao pensarmos sobre o assunto, é impossível não questionarmos a origem das ideias que vêm fazendo o pé de meia dos seus donos. De onde elas surgiram? Será que vieram de uma estadia prolongada no banheiro? De um chá que mistura plantas exóticas com brigadeiro? De contatos imediatos de terceiro grau? Tire suas próprias conclusões.

Show do milhão

Quando Alex Tew, aos 21 anos, teve e colocou em prática a ideia da The Million Dollar Homepage, certamente irritou muita gente. Quando você entra, vê e entende o que se passa no site, fica difícil não esbravejar um “como é que eu não pensei nisso antes?”.  É, infelizmente, foi o sujeito que ganhou fama (e muita gordura na conta bancária) por fazer valer o que acreditava.

AmpliarAnuncie aqui. (Fonte da imagem: The Million Dollar Home Page)

O conceito por trás de tudo é simples: ele montou um site e disponibilizou uma resolução composta por 1 milhão de pixels. Sendo assim, vendeu cada um dos benditos pixels por US$ 1. Junto a cada pedacinho de imagem, cada comprador podia também colocar um link para divulgar o seu site.

Inteligente também foi a tática de vendas de Tew. Embora também vendesse pixels avulsos, a arquitetura do site permitia que investidores adquirissem vários pixels para formar imagens grandes e chamar a atenção da maneira que bem entendessem.

Para evitar que a página se tornasse um covil de conteúdo impróprio, o desenvolvedor também proibiu pornografia e imagens ou links que patrocinassem qualquer tipo de discriminação. Resultado: o jovem levantou a grana em menos de seis meses e seu trabalho ganhou o status de um case de marketing — e agora, o que fazer? Amar ou odiar um cara desses?

Papai Noel existe... E é capitalista!

Tire as crianças da frente do PC antes de ler os próximos parágrafos. O responsável por responder a cartinhas de crianças do mundo inteiro deve estar nadando em dinheiro neste exato momento. Pelo visto, ele também é um tremendo pão-duro (basta visualizar o layout tosco do site, que continua o mesmo após quase dez anos de atividade).

AmpliarOs Garotos Podres estavam certos. (Fonte da imagem: YouWall)

Este marajá não identificado mergulhou fundo nos desejos infantis e decidiu responder aos emails das crianças com cartas de verdade que, ainda por cima, vêm remetidas do Alasca. Espera aí: mas o Papai Noel não vive no Polo Norte? Só porque ambos os lugares são frios, o criador do site acha que as crianças são burras? Coitadas, mais uma enganação!

Agora, vamos calcular a renda do espertinho. Segundo os dados revelados, foram enviadas mais de 300 mil cartas de resposta desde que o site foi criado — cada uma delas pelo módico custo de US$ 9,95. Com a ajuda da calculadora do Windows, descobrimos que isso dá quase US$ 3 milhões, ou mais ou menos US$ 300 mil por ano.

Ok, ok, até se pode dizer que é um trabalho. Afinal, é preciso colocar as cartas no correio e ter uma impressora que dê conta dos milhares de pedidos. Mas trabalhar um mês no ano e ter capital suficiente para viver os outros 11 é algo que todo mundo quer! Mais fácil que tirar doce de criança.

Malhação com truco

Para que ser um personal trainner e ganhar por hora se você pode virar o personal trainner de milhares de pessoas ao mesmo tempo? Foi isso que Phil Black decidiu fazer. Reunindo sua experiência com treinamentos na Marinha americana com joguinhos de cartas, o inventor descobriu seu pote de ouro.

Os produtos oferecidos pela sua companhia, a FitDeck, são decks temáticos com cartas que ilustram exercícios físicos dos mais variados tipos. Tem de tudo: práticas aeróbicas, natação, ioga, pilates e até séries físicas para grávidas e idosos.

Exercícios para grávidas. (Fonte da imagem: FitDeck)

Teoricamente, com as cartinhas, você pode levar sua sequência de exercícios com bastante praticidade para qualquer lugar.

Phil Black já teve experiências como instrutor da Marinha, bombeiro, investidor financeiro, palestrante, autor, personal trainner e empresário (uau!).

Também é casado e tem quatro filhos — será que não existe um jogo de cartas exclusivo com as várias facetas deste multi-homem que é praticamente um herói vivo dos nossos tempos?

Nosso amigo agradece terminantemente à memória curta das pessoas que não conseguem fixar os passos das manobras e também aos árabes ou chineses (ninguém sabe exatamente quem inventou o baralho). Seu faturamento anual estimado chega a superar a casa dos US$ 5 milhões. Bom, pelo menos o senhor Black vende saúde.

Hit no YouTube

Não podemos nos esquecer da última modalidade, que habita o inconsciente de 11 entre cada 10 videologgers: virar um videomaker de sucesso no YouTube e ganhar alto com isso. O início é penoso, não podemos negar — possuir um equipamento de filmagem legal, saber trabalhar com algum software de edição, ter alguma noção de técnicas de direção e ainda por cima ter criatividade não é para qualquer um.

Ampliar (Fonte da imagem: Mystery Guitar Man)

A coisa complica mais ainda quando falamos de Joe Penna, o famoso Mistery Guitar Man. Além de tudo o que foi citado acima, o maluco ainda é formado em Medicina pela Universidade de Massachusetts e toca pelo menos 312 instrumentos (ainda estamos checando a verossimilhança acerca desses dados, assim como uma teoria que diz que o rapaz dorme apenas uma hora e meia por noite).

Ford, Coca-Cola, McDonalds... Conhece? Pois é, são algumas das marcas para quem Joe trabalhou depois da fama dos seus vídeos no YouTube. Está certo, talvez o Guitar Man não tenha ficado rico por acaso e seja munido de uma boa dose de talento (há também a hipótese de que ele é o primeiro ser vivo com capacidade de existir em stop motion por breves períodos).

Então, fica aí uma dica: continue desenvolvendo múltiplas habilidades e não deixe nunca de arriscar. Por mais bizarra que seja a sua ideia, não pare de acreditar nela. O máximo que pode acontecer é você perder seu investimento e ficar pobre. Caso contrário, se você conseguir ficar milionário, entre em contato conosco para fazermos uma pauta exclusiva sobre o seu sucesso. Também aceitamos ingressos para shows e festas de gala como forma de agradecimento.