É muito natural que nós nos apaixonemos por alguns eletrônicos. Mas infelizmente há muita gente que passa do ponto na hora de defender suas escolhas e acaba sendo muito (mas muito mesmo) agressiva. Essas pessoas passam da tênue linha que separa os fãs dos fanboys.

Fanboys nunca se contentam em gostar de seus aparelhos, eles querem mesmo é incomodar os outros, que são tratados como adversários mortais. Fanboys são haters. Neste Erro 404, nós separamos alguns dos principais perfis de fanboys que existem atualmente na web. Será que você é um deles?

O lado branco da Maçã

Os apaixonados pela Apple veem em Steve Jobs a reencarnação do Buda. Há quem diga que são discípulos da bruxa da Branca de Neve, pois é impossível encontrar um deles sem a maçã. Sempre que alguém os chama de ricos, rebatem dizendo que a verdadeira riqueza é espiritual. Mesmo sendo “completamente desapegados” dos bens materiais, não conseguem sobreviver com aparelhos desatualizados.

Se você quer ver alguém do pomar saindo do controle, pergunte quando as Apple Stores oficiais chegarão ao Brasil. Por mais que eles digam que são calmos e estão sempre buscando a paz interior, mostrar uma bola de praia para um deles é pedir para ver o pânico saindo de seus olhos.

  • Marca favorita: Apple;
  • Equipamento essencial: iPhone, iPad e MacBook;
  • Maior desejo: iPhone 5 e MacBook Air do ano que vem;
  • Música: Radiohead e Cansei de ser Sexy;
  • Habitat natural: lojas autorizadas da Apple, até que as oficiais venham para o Brasil;
  • Como eles se chamam: Do Pomar; Discípulos de Jobs;
  • Como os outros os chamam: Maqueiros; Mac Fags; Maçãzinha;
  • Frase favorita: “Meu computador não pega vírus!”;
  • Nunca diga perto deles: “O Windows é muito melhor!”.

O quase maravilhoso mundo do software livre

Quando você encontra um fã do código livre, não consegue contar até dez antes de começar a ouvir frases sobre as vantagens do Linux e dos softwares criados por outros fãs. Essas pessoas conseguem discutir por horas e mais horas sobre formas de compilação e ainda representam uma das maiores rixas internas de todo o mundo tecnológico.“A Batalha das Distros”, como é conhecida, coloca os apaixonados pelo Ubuntu em confrontos contra Slackwares, Mandrivas e Debians. Enquanto os primeiros defendem o “Linux para seres humanos”, os outros querem mais é mostrar aos outros que são muito superiores em informática.

  • Marca favorita: “Marca é para quem não sabe criar”;
  • Equipamento essencial: software de programação e Terminal;
  • Maior desejo: ver o Windows se tornar open source;
  • Música: Rage Against the Machine;
  • Habitat natural: fóruns e conferências de software livre;
  • Como eles se chamam: Defensores da liberdade;
  • Como os outros os chamam: ninguém os chama para nada;
  • Frase favorita: “Vamos compilar”;
  • Nunca diga perto deles: “Software bom é software caro!”.

A janela que nunca abre

Código aberto é o que não pode existir no computador de um amante da Microsoft. Mesmo que ele use Mozilla Firefox, nunca vai admitir que há uma grande quantidade de programas open source excelentes. Aproveitam-se do Steam para conseguirem comprar jogos por preços mais baixos e acham que não há plataforma melhor do que o Windows.

Um dos principais traços deles é a eterna guerra pelo melhor PC. Se uma pessoa diz que possui um Core i5, a outra precisa dizer que comprou um i7. Uma terceira vai dizer que acabou de comprar um i9 em uma loja norte-americana e todos vão para casa jogar Counter Strike.

  • Marca favorita: Microsoft;
  • Equipamento essencial: a AMD Radeon mais moderna e um gabinete com LED azul;
  • Maior desejo: ter uma máquina para rodar Crysis 5 no máximo;
  • Música: Rap das Armas e DJ Tiesto;
  • Habitat natural: servidores de WOW;
  • Como eles se chamam: Gamers, Amigos da Microsoft;
  • Como os outros os chamam: Tio Bill;
  • Frase favorita: “Na faquinhaaaaa!”;
  • Nunca diga perto deles: “E esse Windows Phone presta?”.

PlayStation... PlayStation... PlayStation

Uma única dúvida existe no coração de um Sonysta: “Será que compro FIFA ou Pro Evolution?”. Todos eles têm certeza absoluta de que não existe outra plataforma tão poderosa quanto o PlayStation 3, mesmo que existam provas concretas de que computadores atuais podem possuir gráficos mais bonitos.

É normal ouvir um deles falando que é muito melhor ter três jogos bons do que ter 30 jogos largados. Os mais ferozes aderem aos fones de ouvido Bluetooth para que possam conversar com seus adversários sem precisar perder tempo digitando, o que faz sobrar muito mais tempo para dar socos, chutes e tiros.

  • Marca favorita: Sony;
  • Equipamento essencial: PlayStation 3 e o “controle mais anatômico”;
  • Maior desejo: ver a LIVE bater o recorde da PSN em tempo fora do ar;
  • Música: todas as que estiverem tocando nos games;
  • Habitat natural: PSN;
  • Como eles se chamam: Sonystas;
  • Como os outros os chamam: PSLixo;
  • Frase favorita: “Me adedê na PSN!”;
  • Nunca diga perto deles: “Você vai desbloquear?”.

A caixa mágica

Em sua maior parte composta por usuários do Windows, o mundo do Xbox 360 é habitado por pessoas denominadas “Caixistas”. Vivem sendo acusados de estimularem a pirataria, mas dizem que só fazem isso porque a LIVE é paga. Ficam muito chateados quando alguém diz que o controle do Xbox é horrível para jogos de esportes.

Um dos seus maiores orgulhos é o Kinect. Caixistas afirmam que jamais existirá uma maneira mais divertida de controlar os video games, mas fogem do assunto quando alguém pergunta quando será lançado um título realmente interessante para o sensor.

  • Marca favorita: Microsoft;
  • Equipamento essencial: Xbox 360 e Kinect;
  • Maior desejo: treinar UFC no Kinect. Utilizando um Sonysta como inimigo;
  • Música: Man in the Box;
  • Habitat natural: você pode encontrá-los pulando na frente de qualquer TV;
  • Como eles se chamam: Caixistas;
  • Como os outros os chamam: Caixistas só falam com caixistas;
  • Frase favorita: “PSLixo foi hackeada”;
  • Nunca diga perto deles: “Video game foi feito para jogar no sofá!”. 

Enquanto isso, nos encanamentos...

Geralmente esquecidos nas brigas sobre a melhor plataforma, os Nintendistas contentam-se em possuir o video game mais divertido, em vez dos melhores gráficos. Costumam frequentar eventos especializados em desenhos japoneses, pois geralmente gostam também desse tipo de histórias.Independente da idade que possuam, são frequentemente vistos com chapéus do Super Mario em shoppings e mercados. Nintendistas geralmente trazem a paixão pela marca de outras gerações, pois seus pais e irmãos mais velhos passaram pelos NES, SNES, N64 e GameCube.

  • Marca favorita: Nintendo;
  • Equipamento essencial: WiiMote Plus e Wii Sports;
  • Maior desejo: um jogo para o 3DS que não dê dor de cabeça;
  • Música: tema de Super Mario para o SNES;
  • Habitat natural: reuniões de amigos;
  • Como eles se chamam: Nintendistas;
  • Como os outros os chamam: irmãos menores;
  • Frase favorita: “Tô uma volta na frente do Donkey Kong”;
  • Nunca diga perto deles: “Quando você vai trocar de video game?”.

.....

Atenção: este artigo faz parte do quadro "Erro 404", publicado semanalmente no Baixaki e Tecmundo com o objetivo de trazer um texto divertido aos leitores do site. Algumas das informações publicadas aqui são fictícias, ou seja, não correspondem à realidade.

Ilustrações por: Nick Mancini

Cupons de desconto TecMundo: