O primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou hoje (17) que o projeto do controverso estádio de 80 mil lugares que seria construído em Tóquio para as Olimpíadas e Paraolimpíadas de verão de 2020 foi finalmente cancelado.

Os custos iniciais previam um gasto de pelo menos US$ 1 bilhão (R$ 3,16 bilhões), mas as últimas estimativas apontavam que poderiam ser gastos US$ 2,4 bilhões (R$ 7,5 bilhões), o que atraiu muitas críticas por parte da população.

O estádio com design futurista, criado pela arquiteta britânica Zaha Hadid, levantou questionamentos desde o início em 2012 quando venceu a disputa contra outros arquitetos japoneses, que comentaram na época que o estádio de Zaha seria “um equívoco monumental”.

Através de um email, Zaha Hadid anunciou que a decisão de suspender a construção era acertada e que os custos de um novo projeto serão amplamente divulgados para as autoridades e para o público em geral. O arquiteto também explicou que um novo projeto será feito do zero para se adequar ao novo orçamento e ao prazo apertado.

Cupons de desconto TecMundo: