A China vem dando demonstrações incríveis na construção de prédios, erguendo arranha-céus em poucos dias. A mais recente prova de capacidade dos asiáticos é a Mini Sky City, que fica em Changsha, na parte sul do país.

O prédio tem "apenas" 204 metros de altura – menos de um terço do edifício mais alto da China, que fica em Xangai –, mas seus 57 andares foram erguidos em impressionantes 19 dias.

Não foram exatamente dias corridos, mas, mesmo assim, um feito e tanto (os primeiros vinte andares foram erguidos em uma semana em 2014, enquanto o restante levou 12 dias em fevereiro deste ano).

O céu é o limite

Qual o segredo de Zhang Yue, dono da construtora Broad Sustainable Building? O uso de peças pré-fabricadas de aço. Com elas, montam-se as colunas, vigas e o chão (que já vem com dutos de ar, encanamento e fiação elétrica) – encaixando-se as partes como um jogo de Tetris. Estruturas de aço são caras, mas o uso de módulos comuns – fabricados pelo mesmo grupo da construtora – permitiu baratear os custos.

Dessa forma, 90% do prédio é feito com materiais pré-fabricados e apenas a finalização interior é artesanal, por assim dizer. Os edifícios da Broad Sustainable Building são considerados seguros e "verdes", já que possuem um sistema de ar-condicionado eficiente, mas também recebem críticas: a principal é que a estrutura modular permite a infiltração de água.

Então, dá pode-se dizer que o céu é o limite para a empresa, já que agora ela quer construir o maior arranha-céu do mundo. A Sky City, de 220 andares e 838 metros de altura, está planejada para ser 10 metros mais alta que a Burj Khalifa, em Dubai, e construída em apenas sete meses: quatro para a fundação e três para o restante.

Cupons de desconto TecMundo: