Imagine dois canais que se cruzam. Duas valas artificiais cheias de água, que permitem a passagem de embarcações. Agora imagine também que há um pequeno inconveniente: um desnivelamento que obrigou que um desses canais fosse construído em uma altura bem maior que a do outro. Digamos... 24 metros.

Bom, essa é mais ou menos a situação dos canais Union e Clyde, perto da cidade de Falkirk, na Escócia. Antigamente, para contornar isso, os dois canais eram conectados por uma série de 11 eclusas, “degraus” hidráulicos que permitem que embarcações subam ou desçam rios que sofrem desnivelamento. O problema é que fazer esse desvio levava quase um dia inteiro para quem estava na embarcação.

Dos anos 30 até meados dos anos 90, os canais passaram por fechamentos, propostas de resolução para o problema e muita burocracia. A British Waterways, órgão britânico criado no período dessa confusão para regularizar questões relacionadas à navegação, criou então um plano para reabrir os canais e, de 1997 a 2005, se juntou com outras instituições para criar um incrível elevador rotativo.

A Roda de Falkirk une ambos os canais, fazendo com que embarcações possam transitar do Estuário de Clyde para o Union, elevando-as a uma altura equivalente a um prédio de oito andares.

O projeto

Talvez uma das soluções mais inteligentes e criativas na área de mobilidade já feitas, o projeto simplesmente substituiu as 11 eclusas, além de mais 32 obstruções de navegação. De forma grosseira, ele pode ser descrito como um elevador giratório composto por braços maciços que giram ao redor de um centro, que, por sua vez, é movimentado por motores hidráulicos.

O formato da construção originalmente foi concebido como uma roda gigante com quatro gôndolas, mas não era exatamente o que a British Waterways estava procurando. Após a consultoria de um time de 20 arquitetos, o design final surgiu em 1999.

Tony Kettle, que liderava a equipe de arquitetos, modelou o sistema de engrenagens com as peças de Lego de sua filha de oito anos. Já a inspiração para o design foram machados celtas de duas lâminas, hélices de navios e a caixa torácica de uma baleia. Como o próprio Kettle veio a descrever, a Roda de Falkirk é “uma coisa linda e de fluidez orgânica, como a espinha de um peixe”.

Funcionamento

O diâmetro da Roda tem cerca de 35 metros e sua estrutura conta com dois braços de 15 metros de posições opostas que são cheios de água — cada um suporta 250 mil litros — e giram 180 graus.

O nível de água de ambas as gôndolas precisa ser equilibrado e para isso usa-se o Princípio de Arquimedes, ou seja: a massa do barco desloca o proporcional de água para dentro do compartimento do elevador.

Os níveis da água são mantidos em cerca de 37 centímetros de altura dentro dos caissons de 6,5 metros de comprimento, e o resto do trabalho é feito por 10 motores hidráulicos, além de sensores de água, comportas e bombas — um processo que une recursos digitais e hidráulicos.

O melhor de tudo é que o gasto de energia com todo o procedimento de elevação, que demora cerca de quatro minutos, é bem modesto, já que o peso do barco (ou quantidade de água) que desce ajuda a levantar o que está na outra ponta.

Construção e inauguração

Mais de mil pessoas trabalharam na construção do elevador no condado de Derbyshire, e em seguida ele foi desmontado e transportado até Falkirk, onde uma escavação de 250 mil metros cúbicos foi feita no local.

O processo de montagem também contou com a escavação de um túnel e o levantamento de um aqueduto — esse último chegou a ser considerado “impossível de ser construído” — que foram feitos através de técnicas bastante inovadoras.

Infelizmente, quando estava prestes a ter sua cerimônia de abertura, uma prorrogação foi necessária. Vândalos forçaram os portões da Roda e causaram um dano que custou £ 350 mil e duas semanas de obras para a reparação — equipamentos sofreram estragos com a inundação do poço.

Um mês depois, em 24 de maio de 2002, a Roda de Falkirk foi inaugurada e sua cerimônia de abertura contou até com a presença da Rainha Elizabeth II.

Atração turística

Há um centro de visitantes localizado próximo à bacia abaixo do aqueduto, que tem em seu porto barcos de passeio saindo a cada uma hora. O local fica aberto todos os dias das 10h da manhã às 5h30 da tarde

Cerca de 400 mil pessoas visitam a Roda de Falkirk anualmente e, até janeiro de 2014, mais de 4,4 milhões de turistas já haviam passado pelo local — dessa multidão, 1,3 milhão fizeram o tour de barco. Acontecem também por lá diversos eventos, como feiras, festas de organizações de caridade, fóruns e até celebrações de casamento.

A roda também já foi premiada mais de uma vez pela GTBS, organização britânica ligada ao turismo verde, que reconheceu os esforços de seus idealizadores para fazer dela um projeto eficiente, que usa pouca energia e que produz quase nenhum impacto no meio ambiente.

Para dar uma olhada na área que envolve a roda, confira as imagens do local no Google Maps. Para mais informações relacionadas aos canais e parques que ficam ao redor da Roda de Falkirk — caso você queira fazer uma visitinha — acesse seu site oficial clicando aqui.

Cupons de desconto TecMundo: