Pontos quânticos suspensos em líquidos e estimulados para emitirem luz.

Fonte da imagem: Xiaohu Gao

O resultado parece sem importância, mas é grande a contribuição dada pela Samsung no que envolve pontos quânticos. Pesquisadores da empresa fizeram recentemente uma demonstração da primeira tela colorida que utiliza essa tecnologia.

Os protótipos são displays de plástico e vidro com quatro polegadas e prometem economizar mais de um quinto em energia com relação aos atuais produtos de LCD. Se bem-sucedida, a tecnologia pode rivalizar em durabilidade e brilho até mesmo com aparelhos OLED.

Os tais pontos quânticos são partículas cristalinas com diâmetro de poucos nanômetros, que emitem luz quando estimuladas. O tamanho do cristal é o que dita o comprimento das ondas de luz emitidas. Ao utilizá-los corretamente, é possível criar pixels com escala RGB, o tipo exato para ser implantado na confecção de uma tela.

Apesar do trabalho, os cientistas afirmam que ainda vai levar alguns anos até que produtos que utilizem essas partículas possam ser comercializados normalmente. Além da Samsung, a LG divulgou que também iniciou trabalhos com pontos quânticos para lançamentos no futuro.

Cupons de desconto TecMundo: