Os aviões têm um grau de complexidade que, para quem não trabalha no ramo e olha de fora, é assustador. São muitas engrenagens, uma série de detalhes técnicos e, sobretudo, inúmeros requisitos de segurança. Para tentar mostrar (ou não necessariamente) como tudo isso funciona de maneira fácil, prática e econômica a crianças, a equipe da startup californiana ToyLabs concebeu o Volta Flyer, avião que funciona movido a luz solar e que está angariando fundos no Kickstarter.

Na verdade, aviões que funcionam assim foram amplamente discutidos ao longo deste ano. Se a campanha no site de arrecadação for bem-sucedida, os contribuintes levam para casa um modelo por apenas US$ 40.

O Volta Flyer tem 16,5 polegadas (ou 419 mm) e foi desenhado pela mesma equipe que trouxe ao mundo o Volta Racer, um “minicarro” que segue a filosofia do avião: funciona com luz solar e permite que crianças usufruam do produto. Enquanto houver sol iluminando o painel de qualquer um desses objetos e contanto que não existam obstáculos no caminho, eles seguem seu trajeto.

O avião utiliza uma película fina como painel solar para carregar dois capacitores embutidos. Uma carga completa leva mais ou menos 90 segundos sob luz solar direta. Após isso, o usuário deve energizar o motor e lançar o avião no ar como se fosse um aviãozinho de papel. Alocado na parte traseira, há um propulsor que emite um ligeiro zumbido e deve manter o avião no ar por cerca de 30 segundos.

A trajetória do voo é determinada pela forma como os estabilizadores foram posicionados. Não, nada de controle remoto aqui. “Gosto de pensar sobre ele como uma balsa voadora moderna, igual àquelas que você lançava com as mãos quando criança – mas numa versão muito mais avançada tecnicamente”, explicou Tim Curley, fundador da ToyLabs, ao Gizmag.

Assim como o Volta Racer, o Volta Flyer se destaca por não exigir qualquer conhecimento técnico por parte do usuário nem quaisquer ferramentas para funcionar. O material é uma combinação de espuma Depron e madeira de balsa. As asas são sustentadas por juntas de poliestireno. Na ocasião de uma queda, essas juntas permitem que as asas sejam ejetadas em vez de quebradas.

Se você deseja botar as mãos num desses, basta desembolsar US$ 40 na campanha atualmente ativa no Kickstarter. Os envios serão feitos a partir de março do ano que vem se tudo correr dentro dos conformes.

O que você acha da ideia de um avião, ainda que simples, que funciona através de luz solar? Comente no Fórum do TecMundo.