(Fonte da imagem: Divulgação/UCLA)

Pesquisadores da UCLA anunciaram na última sexta-feira (20) a criação de uma nova espécie de célula solar transparente. O material, que produz eletricidade a partir de raios infravermelhos, pode se tornar uma opção para a construção de edifícios ecologicamente corretos capazes de gerar sua própria energia.

Como não absorve a luz visível, a invenção permite que pessoas enxerguem normalmente através dela, o que a torna uma opção mais versátil do que os painéis solares disponíveis atualmente. “Esses resultados geram o potencial para a construção de polímeros transparentes de células solares que se integram a eletrônicos portáteis, janelas inteligentes e painéis integrados a prédios, entre outras aplicações”, afirma Yang Yang, professor da UCLA que é o principal responsável pelo projeto.

Segundo Yang, há uma demanda crescente no interesse pelas chamadas células solares de polímeros (PSC). “Nossas novas PSCs são feitas de materiais semelhantes ao plástico e são extremamente leves e flexíveis”, afirma ele. “E o mais importante, elas podem ser produzidas em larga escala com baixo custo”, complementa.

Até o momento, não há expectativa de quando o novo material deve começar a ser empregado em escala industrial. Porém, a invenção já pode ser considerada um passo importante para a construção de ambientes urbanos que produzem e utilizam a eletricidade de uma maneira mais inteligente do que a atual.

Fonte: UCLA Newsroom