O setor de transporte responde por quase metade do consumo de energia nos Estados Unidos (Fonte da imagem: Reprodução/Gizmodo)
No decorrer dos anos, mais e mais protótipos de carros sustentáveis estão sendo apresentados no mercado (inclusive no Brasil), com opções que prometem reduzir consideravelmente as emissões de CO2 na atmosfera — além de, obviamente, reduzir os gastos com combustíveis.

Seguindo essa linha, autoridades do setor de transporte do sudeste da Pensilvânia, nos Estados Unidos, criaram um projeto-piloto que utiliza a frenagem regenerativa para abastecer os metrôs da cidade de Filadélfia.

Todo o processo é baseado em motores elétricos que irão converter a energia cinética — resultante da desaceleração dos trens — em energia elétrica, que depois será utilizada como fonte de energia entre os veículos.

O futuro dos trens sustentáveis

O programa-piloto, desenvolvido pelo órgão de transporte SEPTA nas linhas Market-Frankford e Broad Street, foi projetado para absorver a energia gerada por trens em desaceleração em cinco estações do centro da cidade e alimentar as baterias com 800 a 400 quilowatt/hora em subestações vizinhas.

O projeto ainda encontra alguns desafios quanto ao uso desse tipo de energia — ela, muitas vezes, pode se perder, dissipando rapidamente como calor. No entanto, as autoridades, que investiram 1,5 milhão de dólares no programa, afirmam que estão otimistas quanto ao longo alcance dessa empreitada e na economia que isso poderá gerar, especialmente para as gerações futuras.

Fonte: Gizmodo