Os executivos de grandes redes hoteleiras estão se sentindo consideravelmente ameaçados pela Airbnb, o serviço de aluguel de curto prazo que permite que pessoas ofereçam suas próprias casas como hospedagem para desconhecidos. De acordo com documentos obtidos pelo New York Times, a Associação Americana de Hotéis e Alojamentos (AHLA, na sigla em inglês) possui um plano para encarar a rival em múltiplas frentes.

O grupo representa os principais nomes da indústria hoteleira, incluindo marcas como Marriott, Hilton, Hyatt, Four Seasons e Starwood, por exemplo. Ao longo do ano passado, a Airbnb atraiu a atenção das autoridades norte-americanas quando senadores começaram uma investigação sobre os efeitos do “aluguel de curto prazo” sobre os grandes aumentos de custos de moradia. Pouco tempo depois, o governador de Nova York assinou uma lei que impõe multas a pessoas que usarem o serviço de forma que desrespeite regras locais.

Os grandes hotéis estão agindo conjuntamente para barra o avanço da Airbnb

A AHLA viu ambos os acontecimentos como “conquistas notáveis” e também comemorou o fato de ter bloqueado projetos governamentais favoráveis à Airbnb. Em 2017, a organização pretende continuar seus esforços nos âmbitos local, estadual e nacional para impedir que a rival consiga se fortalecer dentro dos Estados Unidos. O grupo pretende agir para incentivar a regulação da concorrente e levantar questionamentos sobre preço de moradia, racismo, segurança dos consumidores e inconsistências fiscais envolvendo o serviço.

O peso dos preços

Do outro lado do ringue, a Airbnb não pretende tomar os ataques sem se defender e disse que a atitude da AHLA é uma tentativa de “punir a classe média” e “continuar impondo preços abusivos ao consumidor”. A companhia chegou a indicar dados que comparam os preços das diárias médias de hotéis com os custos dos aluguéis que oferece para mostrar que a economia proporcionada para seus clientes fica na casa das centenas de dólares por dia.

Da esquerda para a direita: cidade, preço médio de diária em hotel, valor médio de diária pela Airbnb e economia

A Airbnb reduz a capacidade dos hotéis de elevar seus preços quando a demanda sobe

Durante a maior parte do ano, os hotéis costumam operar em uma situação de equilíbrio, ganhando o mesmo que gastam – ocasionalmente, até tendo prejuízo. No entanto, durante certos períodos anuais, quando a demanda dispara (no caso de férias ou grandes eventos), os preços sobem consideravelmente e permitem que as empresas garantam a maior parte do lucro que terão no ano.

O crescimento da Airbnb, no entanto, diminui a capacidade dos hotéis de elevar os próprios preços. Uma vez que os consumidores podem conseguir hospedagem barata ao alugar a casa de outras pessoas por alguns dias, as empresas são forçadas a não aumentar tanto o valor das próprias diárias, para não perder clientes. De acordo com a companhia de aluguéis de curto prazo, essa é a real preocupação da AHLA.

E você, o que acha dessa polêmica? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Cupons de desconto TecMundo: