Se nós humanos desejamos continuar relevantes num mundo cada vez mais automatizado por softwares de inteligência artificial, é preciso desenvolver uma interface mais rápida de comunicação com nossas máquinas. Esse é o pensamento do bilionário e empreendedor de tecnologia Elon Musk. Ele basicamente acredita que nossos dedos estão ultrapassados, e não podemos mais depender da nossa digitação e de cliques em mouses e telas para controlar computadores.

O problema é basicamente a ‘largura de banda’, a velocidade da conexão entre o seu cérebro e a versão digital de você mesmo

No seu evento de lançamento da Tesla em Dubai, Musk disse basicamente que precisamos nos tornar ciborgues, absorver partes biônicas em nosso corpo. “Com o passar do tempo, eu acredito que vamos ver uma união mais próxima entre inteligência biológica e inteligência artificial. O problema é basicamente a ‘largura de banda’, a velocidade da conexão entre o seu cérebro e a versão digital de você mesmo, especialmente a saída de dados”, disse Musk no evento.

O que ele quer dizer com “a velocidade da conexão ente o seu cérebro e a versão digital de você mesmo” é que, para nos mantermos relevantes no mundo digital, seria necessário a humanidade começar a trabalhar em uma interface que permitisse enviar informações de uma forma mais rápida para computadores.

Fim do mouse e teclado

Atualmente, temos mouses e teclados principalmente, mas incorporar algum equipamento eletrônico em nosso sistema nervoso poderia eliminar a necessidade de digitar. Poderíamos enviar comandos para máquinas e escrever coisas apenas com nossa mente, sem mover um dedo. Isso seria de fato muito mais rápido do que o que temos hoje. Haveria inclusive a possibilidade de uma simbiose entre computadores inteligentes e pessoas.

Ainda não sabemos quando alguma interface desse tipo poderia se tornar popular, mas não nos surpreenderia se Musk já estivesse trabalhando nisso.

Cupons de desconto TecMundo: