Talvez você nunca tenha ouvido falar da Kik, mas ela é conhecida por ter criado o Kik Messenger, aplicativo para enviar mensagens tal como acontece no WhatsApp. Entretanto, os criadores do mensageiro decidiram apostar em algo novo: uma moeda virtual.

Durante um evento realizado na China, Ted Livingston, diretor-executivo da Kik, anunciou que a empresa está trabalhando no Kin. Ele deve funcionar mais ou menos como vemos com o Bitcoin, e a ideia da companhia é utilizar um sistema chamado oferta inicial de moeda, na qual pretende repassar 10% da flutuação total para o público.

A ideia da companhia é utilizar um sistema chamado oferta inicial de moeda, na qual pretende repassar 10% da flutuação total para o público

Quanto ao montante restante, foi mencionado que os planos são de manter 60% do total controlado sob os cuidados da Kin Foundation (responsável pelo gerenciaomento da Kin), e os 30% restantes seriam mantidos pela Kik para pagar desenvolvedores e financiar negócios da empresa.

Outro detalhe importante é o fato de que o Kin não será vendido por dinheiro real. Em vez de usar esse sistema, a equipe responsável pela moeda optou por dar aos usuários a possibilidade de trocar Bitcoin e Etherium pela nova oferta (o que pode ser uma boa opção para a empresa, já que assim ela acaba lucrando um pouco mais no processo).

Cupons de desconto TecMundo: