Após ver sua hegemonia no mercado de livros digitais ser abalada pela chegada do iPad, da Apple, a Amazon lança a mais nova versão de seu e-reader. O Kindle DX, um modelo maior e melhor do antigo leitor digital, já está em pré-venda com entregas a partir do dia 7 de julho e traz uma série de novidades para bater de frente com o tablet.

As principais mudanças no novo aparelho estão em seu visual, que o deixaram muito mais parecido com o iPad. Entretanto, algumas das características que diferenciava o e-reader do rival foram melhoradas e tornou a leitura muito mais prática.

Maior e melhor

À primeira vista é perceptível que o design do Kindle DX se aproxima muito do iPad. Além da mudança de cor – agora o usuário pode optar entre o tradicional branco ou uma versão grafite –, a nova versão do leitor digital da Amazon também possui uma tela de 9,7 polegadas.

Novo KindleDX

Esse aumento é uma resposta às críticas que seu produto recebeu após o lançamento do tablet da Apple. Como o tamanho da tela do iPad foi muito elogiado e considerado ideal para a leitura, já era de se esperar que o Kindle DX fosse seguir a mesma proposta.

Novo tamanho facilita a leitura

Por conta desse redimensionamento do display, o visual do leitor teve de ser totalmente remodelado. Além do aumento de tamanho recebido – cerca de 26 por 18 centímetros –, as teclas na parte inferior foram adaptados ao novo formato e ficam ainda mais práticas de serem utilizadas. Já os botões laterais foram concentrados no lado direito do e-reader, tornando seu uso mais intuitivo.

Para facilitar a leitura, o Kindle DX utiliza um sistema inteligente de rotação, inexistente na primeira geração do leitor. Assim como já acontece com o iPad, quando você modifica a posição do aparelho, o conteúdo se adéqua àquele formato automaticamente. Assim, você pode ler seus livros tanto na horizontal quanto na vertical sem o menor problema ou incômodo de ajustes.

A qualidade da e-ink (a tinta digital que o aparelho usa para “imprimir” suas páginas) também recebeu ajustes. Seu contraste foi aprimorado e a exibição de fontes está 50% mais escura, o que facilita a leitura em qualquer ambiente.

Por outro lado, a Amazon optou por manter o padrão no novo modelo, ou seja, não é desta vez que o Kindle vai utilizar uma tela sensível ao toque, da mesma forma que o uso de elementos coloridos continua descartado.

Outra grande novidade é o preço. O Kindle DX está sendo comercializado por US$ 379, ou seja, 120 dólares a menos do que o modelo mais barato de tablet da Apple. Essa diferença de preço é uma tentativa da empresa tornar seu produto mais competitivo diante das possibilidades oferecidas pelo concorrente.

Coletânea de peso

Além das melhorias na tela e no visual, o Kindle DX também traz novidades em relação à capacidade de armazenamento. A nova versão do leitor digital é capaz de manter cerca de 3500 livros em sua memória, mais do que o dobro em comparação com seu antecessor.

Acervo gigantesco

A Amazon também investiu pesado na formação de uma biblioteca variada – e maior do que a oferecida pelo iBooks do iPad. Desde o início deste ano, a empresa já disponibilizou mais de 200 mil novos títulos, o que faz com que estejam disponíveis mais de 620 mil obras literárias para venda.

A batalha continua

Grande destaque do Kindle continua sendo a quantidade de livrosDesde o anúncio oficial sobre o lançamento do iPad, em janeiro, a batalha entre Amazon e Apple pelo mercado de livros digitais já era esperada. Entretanto, por mais que a economia de bateria gerada pela e-ink fosse um dos grandes pontos do Kindle, a multiplicidade de opções oferecidas pelo tablet tornaram a disputa muito mais acirrada.

O novo modelo de e-reader da Amazon é uma tentativa de tornar o mercado ainda mais competitivo, já que as dimensões e aparência do Kindle DX são bastante parecidas com as do iPad, acabando com as desculpas em relação ao formato.

Entretanto, o leitor digital ainda mantém alguns padrões que limitam suas funções. Não utilizar cores em suas páginas ainda é uma grande restrição, assim como a inexistência de uma tela touchscreen. Porém, o preço faz com que ele se torne interessante, assim como o grande acervo de obras disponível.

Cupons de desconto TecMundo: