Embora aparentemente não haja uma relação direta entre veículos aéreos não tripulados e o imposto de renda, parece que o governo da Argentina encontrou uma forma de utilizar a tecnologia dos drones para verificar se os seus contribuintes estão ou não mentindo na hora de declarar terrenos no acerto de contas anual.

As informações, divulgadas pelo site The Telegraph, revelam que a fiscalização argentina está utilizando veículos aéreos para conferir se terrenos declarados como vazios não têm de fato nenhuma construção.

Por enquanto, já foram encontradas cerca de 100 casas e 100 piscinas em lugares em que não deveria haver nada além de terra e mato. Muitas residências de luxo construídas nas áreas ilegais que não pagam impostos estariam sonegando somas de aproximadamente US$ 2 milhões (quase R$ 5 milhões).

Tecnologia em ascensão

O uso de drones está se expandindo na Argentina e em toda América do Sul, região em que os veículos não tripulados estão sendo utilizados para os mais variados assuntos, como monitorar fazendas, encontrar rotas utilizadas por traficantes de drogas e localizar sítios com potencial arqueológico.

Segundo a ONG Council on Hemispheric Affairs, a maioria dos drones vendida na região sul do continente americano é produzida em Israel e é distribuída para empresas especializadas e governos, que têm gastado entre 2005 e 2012 aproximadamente US$ 500 milhões (R$ 1,2 bilhão). O México também está entrando nesse mercado e produzindo veículos mais econômicos, o que deve viabilizar ainda mais a inserção da tecnologia nos países mais pobres.

Cupons de desconto TecMundo: