iPhone 7 e 6s ainda valem a pena em 2022?

3 min de leitura
Imagem de: iPhone 7 e 6s ainda valem a pena em 2022?
Imagem: Apple
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.

Nos últimos anos, smartphones topo de linha tem ficado mais caros — e a situação complica quando o usuário escolhe entrar no ecossistema iOS. Enquanto aparelhos Android têm suas opções de entrada e intermediárias, os interessados em iPhones partem para modelos mais antigos, o que pode ou não ser uma escolha vantajosa.

Como exemplos, vamos falar do iPhone 6s e iPhone 7, que podem ser encontrados a partir dos R$ 1.600 e R$ 2.000, respectivamente. Os valores são certamente mais baixos que os modelos mais recentes da Apple, mas vale a pena?

iPhone 6s vale a pena em 2022?

O iPhone 6s foi lançado no final de 2015. Novos lotes não são mais fabricados desde 2018, apesar de você ainda conseguir achar unidades no mercado. Ele foi lançado por R$ 3.999 em sua versão mais básica, com 16GB de memória interna.

O aparelho conta com design arredondado, tela IPS LCD de 4,7 polegadas, resolução de 1334 x 750 pixels e está na lista de smartphones que ainda tinham bordas para a câmera frontal e botão 'Início'. Seus principais destaques em fotografia incluem uma única câmera de 12 MP na parte traseira, gravação até 4K a 30 quadros por segundo e câmera selfie de 5 MP. Ambas as câmeras suportam HDR automático, mas a estabilização óptica e imagem, por exemplo, só estava disponível no modelo 6s Plus.

iPhone 6s disponível nas cores Rosé, Dourado, Prateado e Cinza-Espacial. (Apple)iPhone 6s disponível nas cores Rosé, Dourado, Prateado e Cinza-Espacial.Fonte:  Apple 

Sobre sistema, o iPhone 6s chegou às lojas com o iOS 9, e pode ser atualizado até o iOS 15. Seu chipset é o Apple A9, o celular conta com suporte para leitura de impressão digital, Wi-Fi 802.11ac, Bluetooth 4.2, bateria de 1.715 mAh e NFC (apenas para o Apple Pay). Outro ponto importante é que o iPhone 6s pode ser adquirido com até 128 GB de armazenamento interno e tem 2 GB de RAM — o que hoje pode parecer bem pouco.

iPhone 7 vale a pena em 2022?

Já o iPhone 7 foi lançado em 2016. No entanto, o smartphone não durou muito nas fábricas da Apple, visto que sua versão de 256 GB foi descontinuada em 2017 e a linha completa foi suspensa em 2019. Seu preço de lançamento foi R$ 3.499 para a verão com 32 GB de armazenamento interno.

Parte das especificações anteriores foram mantidas no iPhone 7. Ele também apresenta tela IPS LCD de 4,7 polegadas, câmera traseira de 12 MP, 2 GB de RAM, suporte a Wi-Fi 802.11ac e Bluetooth 4.2.

iPhone 7O iPhone 7 e 7 Plus também receberam uma versão especial (PRODUCT)RED.

Suas evoluções incluem câmera selfie de 7 MP, módulo de bateria de 1.960 mAh e uma versão a mais, com 256 GB de armazenamento interno. Claro, ele chegou às prateleiras com o sistema operacional e chipset mais recentes da época, ou seja, o Apple A10 e iOS 10, e também foi atualizado até o iOS 15. Mas, para a infelicidade de muitos, foi o primeiro iPhone sem entrada para fones de ouvido.

Conclusão

Comprar um celular Apple lançado há sete ou oito anos tem mais desvantagens que benefícios. Para  começar, mesmo podendo receber novas atualizações de segurança, é questão de (pouco) tempo para esses aparelhos ficarem para trás em recursos e suportes, já que não receberão o iOS 16.

Outro ponto são as tecnologias. Hoje em dia, não é difícil encontrar aparelhos do segmento intermediário com especificações melhores que dos aparelhos analisados nessa publicação. Caso você não se sinta incomodado em mudar de ecossistema, aparelhos da Samsung lançados nos últimos dois anos, por exemplo, podem ser encontrado por valores semelhantes aos do iPhones 6s e 7 e entregar combos como três câmeras traseiras com principal de 48 MP, 8G B de RAM e bateria de 5.000 mAh, além de tecnologias melhoradas.

Portanto, talvez seja vantajoso investir um pouco mais em iPhones mais recentes ou buscar um custo x benefício mais interessante. Claro, a palavra final fica por conta da sua vontade, situação e preferências com relação à experiência de usuário.