Brasil tem os iPhones mais caros do planeta

1 min de leitura
Imagem de: Brasil tem os iPhones mais caros do planeta
Imagem: Apple/Divulgação
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

Quando a Apple lança algum produto novo, uma enxurrada de memes toma conta da internet por conta dos preços nas alturas e da previsão de que nem o céu é o limite quando as novidades chegam ao Brasil.

Uma pesquisa feita pelo site Currently.com levantou o preço da nova linha de iPhones 12 e, para surpresa de ninguém no Brasil, descobriu que os mais caros são vendidos em terras tupiniquins.

A comparação dos preços lista os cinco países com os valores mais altos e os mais baixos para a nova família de smartphones Apple. Somos o país que paga mais caro por qualquer modelo de iPhone; a seguir, vêm (alternadamente) Itália, México, França e Alemanha. Já a Índia teve uma menção (des)honrosa: é dela o 2° lugar dos mais caros iPhones 12 Max Pro.

Confira abaixo os gráficos com os preços indicados em dólar e que  foram convertidos a partir dos valores cobrados pelos aparelhos em cada país.

Nas alturas

iPhone 12 Mini

Made with Flourish

iPhone 12

Made with Flourish

iPhone 12 Pro

Made with Flourish

iPhone 12 Pro Max

Made with Flourish

Poucos aparelhos

A primeira razão para qualquer celular importado custar tanto é a alta do dólar – só isso faria o modelo mini com 64GB, vendido nos EUA a US$ 699, custar quase R$ 3.650. Porém, ainda temos a pesada carga tributária que hoje encarece um smartphone em 39,8%, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Na época do lançamento do iPhone X, a revista Veja ouviu o editor-chefe do Blog do iPhone, Alessandro Salvatori. Segundo ele, além do dólar em alta e os impostos, o preço alto também é uma estratégia da Apple para reduzir o volume de pedidos no período pós-lançamento.

Salvatori disse que, se a empresa não tem smartphones o suficiente para atender a demanda, ela infla o preço, forçando assim a redução dos pedidos em um primeiro momento. Segundo ele, a tendência é de os preços caírem quando a produção se normalizar, mas nem sempre isso significa preços menores para a população no Brasil.

Brasil tem os iPhones mais caros do planeta