iPhone: 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max: qual comprar?

2 min de leitura
Imagem de: iPhone: 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max: qual comprar?
Imagem: Apple/Divulgação
Avatar do autor

A Apple lançou quatro modelos de iPhone: 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max. Com o iPhone SE, são cinco novos smarphones safra 2020 para o usuário escolher (sem contar os comercializados iPhone 11 e do iPhone XR).

A questão é: qual celular escolher? “O mais barato” nem sempre é a resposta, principalmente por conta das especificações. Confira abaixo por qual deles vale a pena quebrar o cofrinho.

Os iPhones no mercado

iPhone 12

É o modelo padrão da série, com display OLED de 6,1 polegadas e mesmo tamanho do iPhone 11. As câmeras foram atualizadas; segundo a Apple, a frontal está mais rápida e permite a entrada de 27% mais luz. Preço: US$ 799 (cerca de R$ 4.500, sem os impostos)

iPhone 12 mini

Igual ao “pai”, mas (como o nome diz) menor graças à ausência de moldura (isso faz com que ele, com tela de 5,4 polegadas, seja menor que o iPhone SE, que tem 4,7). O dispositivo tem as mesmas características que o iPhone 12, mas com uma bateria menor (o que a Apple não confirma). Preço: US$ 729 (R$ 4.100, sem impostos)


iPhone 12 Pro

Os aprimoramentos desse modelo incluem corpo de aço inoxidável (o modelo básico é de alumínio), com painel entregando mais brilho (800 nits contra 625 nits do iPhone 12) – ambos, porém, têm um limite de 1200 nits para HDR. O sistema de câmeras é, obviamente, melhor, com uma terceira câmera que oferece zoom ótico 2x (o restante do conjunto é igual ao do iPhone 12), um novo sensor LIDAR, que permite realidade aumentada mais nítida e autofoco mais rápido com pouca luz e gravação de Dolby Vision HDR em até 60fps. Preço: a partir de US$ 999 (R$ 5.600, sem impostos).

iPhone 12 Pro Max

Top da nova linha, ele tem painel de 6,7 polegadas (o maior iPhone de todos os tempos) e algumas melhorias no sistema de câmeras, o que justifica seu custo (entre elas, aumento na distância da lente teleobjetiva de 50 mm para 65 mm e de 2x para 2,5x no zoom óptico). Preço: a partir de US $ 1.099 (R$ 6.150, sem impostos).

iPhone 11, SE e XR

O preço dos celulares da série 11 baixou, e por isso pode ser uma boa alternativa para cofrinhos subnutridos. Ele tem o mesmo tamanho de display (mas ODED de menor resolução) e câmeras semelhantes. A diferença maior é a presença do processador A14 Bionic, mas o desconto dado (US$ 100) pode compensar. No Brasil, ele foi lançado há um ano por R$ 6.999, mas já pode ser encontrado por R$ 6.540.

No caso do modelo SE, seu preço varia em torno de R$ 2.800 (64G); A configuração explica: moldura como a de modelos antigos; único com Touch ID; somente uma câmera traseira e sem recursos para ambientes com pouca luz; e sem um chip U1 para localização da Apple – ele tem, porém, o mesmo processador A13 do iPhone 11.

O mais velho dos iPhones, o XR, é difícil de ser recomendado: mais caro que o SE, seu sistema de câmeras (semelhante) e o inferior processador A12 Bionic não compensam o gasto.

.  The Verge/Reprodução 
iPhone: 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max: qual comprar?