Qualcomm alerta para compra de smartphones com Wi-Fi defasado

4 min de leitura
Imagem de: Qualcomm alerta para compra de smartphones com Wi-Fi defasado
Imagem: Qualcomm/Reprodução
Avatar do autor

Na visão da Qualcomm, consumidores não devem mais comprar dispositivos compatíveis com redes Wi-Fi consideradas defasadas. Em um evento online na quinta-feira (27), o diretor de produtos de conectividade da Qualcomm LATAM, Hamilton Mattias, destacou a importância de Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E (Extended) no "novo normal, com mais pessoas em casa".

Durante a pandemia de coronavírus (Sars-Cov-2), "as residências se tornaram extensões de empresas e escolas", e, para Mattias, "os impactos irão modificar o mercado" como um todo. É um exercício de evolução tanto da tecnologia em dispositivos móveis quanto em roteadores. A empresa recomenda, ao comprar um produto novo, "que seja pelo menos Wi-Fi 5 ou superior, como o Wi-Fi 6. O Wi-Fi 4 não atende mais às necessidades de hoje".

O novo padrão Wi-Fi 6 promete ser até 40% mais rápido do que o atual Wi-Fi 5, além de mais seguro. A tecnologia também permitirá que pontos sejam conectados por múltiplos usuários e dispositivos sem sofrer com interrupções ou gargalos. Mas, sendo uma tecnologia nova, ainda é muito cara. Entre smartphones compatíveis, há modelos como Galaxy S20, Motorola Edge+ e iPhone 11, todos vendidos por pelo menos R$ 5 mil. E o recém-lançado roteador TP-Link Archer C80 custa R$ 722, por exemplo.

Diferença em jogos e streaming

De acordo com a Wi-Fi Alliance, empresa reguladora da tecnologia wireless, as redes são classificadas da seguinte maneira:

  • Wi-Fi 802.11b: Wi-Fi 1

  • Wi-Fi 802.11a: Wi-Fi 2

  • Wi-Fi 802.11g: Wi-Fi 3

  • Wi-Fi 802.11n: Wi-Fi 4

  • Wi-Fi 802.11ac: Wi-Fi 5

  • Wi-Fi 802.11ax: Wi-Fi 6

Na escolha de um novo produto, a Qualcomm destaca que os dispositivos trazem antenas de recepção e transmissão nos padrões 1x1, 2x2 e 4x4.

Ilustração de rede Wi-Fi.Ilustração de rede Wi-Fi.Fonte:  Qualcomm/Divulgação 

Dispositivos que suportam Wi-Fi 2x2 têm o dobro de antenas; logo, o dobro de conectividade e alcance, com duas antenas de recepção e duas para transmissão. As vantagens se traduzem em "conexões mais rápidas, streaming sem interrupções e jogos online com melhor desempenho". Um roteador 4x4, por sua vez, tem quatro antenas de transmissão e recepção com até quatro fluxos (streams) simultâneos.

Comparando um roteador 2x2 com um 1x1 em um link de 100 Mbps, o segundo modelo deixaria de atingir a velocidade máxima de conexão antes do modelo com mais antenas. No experimento, a Qualcomm utilizou um roteador 1x1 801.11n (2.4 GHz).

Do que o usuário reclama

Uma pesquisa da Qualcomm com 2.305 usuários de Android no Brasil, no México, na Colômbia e no Peru revela do que as pessoas mais reclamam sobre Wi-Fi:

  • para 73%: congestionamento, lentidão em streaming, jogos e downloads;

  • para 49%: o sinal é fraco dentro ou fora (como na varanda) de casa.

A pesquisa também diz que 69% dos usuários não têm cobertura completa em casa.

Vantagens do Wi-Fi 2x2.Vantagens do Wi-Fi 2x2.Fonte:  Qualcomm/Divulgação 

Quanto ao Wi-Fi público, 89% dizem que costumam utilizar, mas 91% afirmam enfrentar problemas. Para 73%, o sinal é tão ruim que é melhor usar 3G ou 4G, ainda que haja Wi-Fi público. A pesquisa da Qualcomm estima que 96% dos usuários preferem celulares com Wi-Fi 2x2 e que 82% trocariam de marca se a atual não tivesse a tecnologia em seus produtos, que hoje está presente em celulares intermediários avançados e nos modelos top de linha.

Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E

Mattias cita que é importante identificar a especificação em celulares, TVs, assistentes pessoais e outros "para que a experiência seja boa também". A empresa disponibiliza chips Networking Pro Series em mais de 200 modelos de roteadores; em dispositivos móveis, mais de 70 celulares já usam o novo Snapdragon 865.

A segunda geração da plataforma Networking Pro, por exemplo, suporta até 16 fluxos e atinge até 10.8 Gbps de taxa física em 2,4 GHz, 5 GHz e 6 GHz. Além das melhorias de funcionamento e desempenho, suporta até 2 mil usuários por ponto de acesso. O modelo mais robusto do chip é voltado para grandes shows e eventos.

A Qualcomm também destaca o Wi-Fi 6E e usa o mesmo protocolo (802.11ax) do Wi-Fi 6, que tem quase o dobro da banda (menor latência, maior capacidade de acesso e velocidades mais rápidas) do que o Wi-Fi 5 e suporta as três frequências. O Wi-Fi 6E deve chegar ao Brasil no começo de 2021 com a aprovação da faixa de 1.200 MHz, que pode atingir velocidades de até 9,6 Gbps com suporte Wi-Fi multigigabit de até 3,6 Gbps.

Segundo Mattias, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ainda tem tempo para aprovar a frequência em 2020. Ele disse, na coletiva, que o órgão "já fez a alocação do espectro" e que a decisão depende agora do conselho diretor.

Destaques do Wi-Fi 6E.Destaques do Wi-Fi 6E.Fonte:  Qualcomm/Divulgação 

Mattias reforça que a Qualcomm vem trabalhando para proporcionar a tecnologia por um custo mais acessível, mas entende que "um roteador Wi-Fi 6 custa mais no início, pois é natural". Por outro lado, destaca que "não dá para comparar um Wi-Fi 6 com 12 fluxos, 4+8, por exemplo, com um Wi-Fi 4 que é 1x1".

"Eu costumo usar aquela frase: 'You get what you paid' ['Você recebe aquilo pelo que paga']. Eu não entendo ainda como tem gente comprando Wi-Fi 4, sendo que um grande número do ecossistema tem, pelo menos, Wi-Fi 5", disse.

Qualcomm alerta para compra de smartphones com Wi-Fi defasado