Como funcionam as câmeras do Galaxy S20 Ultra por dentro

1 min de leitura
Imagem de: Como funcionam as câmeras do Galaxy S20 Ultra por dentro
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O Galaxy S20 Ultra, atual celular top de linha da Samsung, foi desmontado completamente pelos especialistas do iFixit e seu conjunto de câmeras chamou a atenção. O principal destaque fica por conta do sensor de 108 MP, que impressiona pelo tamanho. Além disso, a avaliação do site técnico também revela como funciona o sistema de estabilização de imagem que trabalha com o zoom de até 100 vezes.

Para mostrar quanto espaço o sensor de 108 MP toma dentro do celular da Samsung, o iFixit colocou os componentes da câmera ao lado do sistema de captura de imagens principal do iPhone 11 Pro, que utiliza uma solução de 12 MP. O resultado pode ser visto na imagem abaixo.

(Fonte: iFixit/Reprodução)

O sensor de imagem da Samsung capaz de capturar até 108 milhões de pixels possui dimensões de 9.5 milímetros por 7.3 milímetros, ocupando um espaço consideravelmente maior em comparação à solução presente no iPhone. Mesmo assim, segundo ressalta o site, a alta contagem de pixels empacotada em um chip tão compacto pode acabar gerando problemas como imagens granuladas e com artefatos em situações de baixa luz.

Sistema de estabilização robusto

Além de revelar o tamanho do sensor de 108 MP, o iFixit também mostrou outro ponto interessante do Galaxy S20 Ultra: o poderoso sistema de zoom de até 100 vezes. A tecnologia utiliza um sensor de 48 MP da Sony com um componente de estabilização com trilhos.

Como é possível ver na imagem acima, a fabricante utiliza uma caixa que abriga o conjunto de lentes e consegue se mover para cima e para baixo, o que ajuda a encontrar a melhor forma de capturar fotos. O prisma que é usado para refletir a luz em 90° para o sensor também possui estabilização óptica, garantindo diferentes níveis de proteção contra movimentos inesperados na hora do clique.

Apesar dos componentes interessantes, o celular peca quando o assunto é reparabilidade: o Galaxy S20 Ultra ganhou nota 3 de 10 no teste do iFixit. Segundo o site, os principais pontos que dificultam o conserto do smartphone são a traseira de vidro, a bateria colada e o acesso limitado à tela.

O Galaxy S20 Ultra ainda não está disponível no Brasil, mas o celular chegará oficialmente por aqui durante um evento marcado para 11 de março, que também será utilizado para trazer o dobrável Galaxy Z Flip para o país.

Como funcionam as câmeras do Galaxy S20 Ultra por dentro