Consertar um Motorola Razr é 'extremamente complexo' [vídeo]

1 min de leitura
Imagem de: Consertar um Motorola Razr é 'extremamente complexo' [vídeo]
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O Motorola Razr (2019) chamou atenção ao ser o primeiro smartphone dobrável moderno realmente compacto. Além de agradar os saudosos fãs do Motorola Razr original, o celular se mostrou uma obra admirável de engenharia. Contudo, com preço na casa dos R$ 9 mil e corpo consideravelmente frágil, quão difícil seria repará-lo?

Como de costume, o iFixit foi conferir a complexidade do processo de desmontagem do dobrável e chegou a conclusões nada positivas: o Motorola Razr é extremamente frágil e requer conhecimento profundo sobre reparos de celulares. Além disso, todo o desmonte exige uma boa variedade de ferramentas.

Não muito diferente do Samsung Galaxy Fold — ainda que bem mais complicado. Desmontar o Motorla Razr exige cuidado com uma série de cabos e conexões mal posicionadas. A atenção extra já começa na retirada do primeiro painel, onde o cabo do leitor biométrico pode ser visto exposto e qualquer aplicação de força bruta pode danificá-lo irreversivelmente.

A bateria também é outro ponto delicado. Além de ser dividida em duas partes — com metade da carga disposta em cada uma —, a segunda metade da bateria é colada ao display externo do smartphone e qualquer movimento brusco pode danificar a tela OLED.

Essa avaliação negativa piora ainda mais a situação do Motorola Razr para os consumidores. Recentemente, o site CNET tentou realizar um teste mecanizado para avaliar a resiliência do mecanismo responsável pela dobra do celular. Nesse teste, o dobrável não só apresentou vulnerabilidades bastante evidentes durante o movimento, mas também apresentou sons estranhos, resistência e mais defeitos bem antes do esperado.

Em vídeo, o iFixit se arrisca a definir o Motorola Razr como o “smartphone mais complexo que já desmontamos”. Na escala de “reparabilidade”, o dobrável conseguiu apenas 1 ponto; sendo assim, reparos são praticamente impossíveis — ou extremamente caros.

Vale lembrar que a Samsung apresenta proposta semelhante no Galaxy Z Flip, o dobrável recém-anúnciado pela sul-coreana. Será que ele também será tão difícil de desmontar?

Atualmente, o Motorola Razr já está em pré-venda e pode ser seu por R$ 8.999. Está ansioso para pôr as mãos em um?

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Consertar um Motorola Razr é 'extremamente complexo' [vídeo]