Quem estava na expectativa pelas primeiras análises do Galaxy Fold foi surpreendido ontem (17) por notícias de que algumas unidades enviadas a jornalistas e youtubers para análise quebraram após poucos dias de uso. Ainda no fim desta quarta-feira, a Samsung se pronunciou sobre o caso e garantiu que vai investigar pessoalmente todos os aparelhos danificados.

“Um número limitado de exemplares do Galaxy Fold foi enviado antecipadamente à imprensa para análise. Recebemos alguns relatos sobre a tela principal das unidades e vamos inspecionar completa e pessoalmente essas unidades para determinar a causa do problema”, informou a companhia em nota enviada ao Wall Street Journal.

O caso da película removida

Nos relatos publicados ontem, ao menos duas pessoas que receberam o aparelho antecipadamente informaram ter removido uma película de proteção que vem sobre a tela do Galaxy Fold. Apesar de parecer ser apenas um plástico antirrisco comum, essa camada não deve ser removida e a Samsung informa isso na embalagem do dispositivo.

No comunicado de ontem, a empresa voltou a bater nessa tecla.

“Paralelamente, alguns analistas informaram ter removido a camada superior do painel, causando dano à tela. A tela principal do Galaxy Fold conta com uma camada protetora sobre ela, que é parte da estrutura de painel desenvolvida para protegê-la de riscos não intencionais”, explica a empresa.

“Remover essa camada protetora ou adicionar adesivos ao painel principal pode causar danos. Garantimos que esta informação é passada de forma clara aos nossos consumidores”, finaliza a Samsung em seu comunicado.

Lançamento mantido

Apesar dos problemas que podem manchar a reputação do aparelho e deixar muita gente desconfiada na hora de investir US$ 2 mil em um smartphone, a Samsung garante que o cronograma de lançamento do Galaxy Fold será mantido.

"Também da assessoria de imprensa da Samsung: "Não há mudanças de planos — nós lançaremos [o Galaxy Fold] nos EUA em 26 de abril", informa a jornalista Joanna Stern.