A Sony Mobile anunciou hoje (28) o encerramento das atividades de sua maior fábrica de smartphones localizada em Pequim, na China, ficando agora apenas com uma única fábrica própria na Tailândia além de contratos com terceirizadas para a produção de seus smartphones.

A empresa afirmou que a medida vem para cortar gastos em até 50%, mas não revelou quantos postos de trabalho serão encerrados com o fim das atividades da planta de montagem de Pequim. As operações no local continuam até o final do mês, garantiu um porta-voz da empresa à agência de notícias Reuters.

Ficando para trás

Bem-sucedida no mercado mobile há alguns pares de anos, a Sony não conseguiu emplacar o mesmo sucesso quando os smartphones começaram a dominar tudo. Apesar da marca respeitável, ela vem perdendo cada vez mais espaço para rivais tradicionais como Apple e Samsung, além de não conseguir superar as novas adversárias chinesas como Xiaomi e Oppo.

Em nível global, a divisão mobile da Sony rendeu prejuízo de US$ 863 milhões durante o ano fiscal que termina em março e, atualmente, detém menos de 1% do mercado global de smartphones.

Falando em termos locais, a empresa já deixou de fabricar smartphones por aqui em 2016 e tem apresentado indícios nos últimos meses de que estaria se preparando para deixar de operar no país — atualmente, há apenas um modelo de celular à venda em seu site oficial e não há previsão de quando os lançamentos mais recentes.