A Samsung apresentou oficialmente sua nova família de smartphones de ponta durante o evento Unpacked, realizado em San Francisco na quarta-feira (20), confirmando muitos dos vazamentos que tivemos até agora. No total, a empresa apresentou três modelos da família S que devem chegar em breve a mercados do mundo inteiro, incluindo aqui o Galaxy S10, o menor S10e e o grande S10+. Além dos três, um quarto modelo ainda maior, o S10 5G, também foi anunciado para mercados mais restritos.

Cada variante tem suas especificidades, mas eles contam com diversos elementos em comum, a começar pelas opções de CPU. Todos os novatos da família Galaxy S contarão ou com o chip Qualcomm Snapdragon 855, presente nos modelos voltados para a América do Norte e alguns outros mercados, ou o Exynos 9820, que fará parte da variante global da linha – e, dessa forma, foi a escolhida para integrar os aparelhos da família S10 que chegarão ao Brasil. De acordo com a fabricante, o chipset próprio oferece 21% mais de poder na CPU, 37% mais capacidade na GPU e consumo energético 15% menor em comparação à geração anterior.

Os membros da família S10 ainda mantém certificação IP68 contra água e poeira, suporte a carregamento rápido sem fios e a redes LTE (4G) mais rápidas, com até 2 Gbps. Compatíveis com o padrão WiFi 802.11ax, eles também conseguem se conectar a redes do tipo com quatro vezes mais agilidade e manter um fluxo de dados 20% mais veloz.

O novo estilo da coreana

Embora os todos os novos Galaxy tenham proteção Gorilla Glass 5 nos seus vidros traseiros, só o S10 e o S10+ vêm com o Gorilla Glass 6 na parte frontal com vidros dobrados para os lados. O irmão menor, o S10e, é o único a contar com o mesmo nível de proteção da parte de trás na frente, que conta com um design totalmente flat. Todos os aparelhos terão opções nas cores branco, preto, azul e verde, mas o menor e o maior contarão ainda com tons exclusivos – amarelo no compacto e branco ou preto em cerâmica no grande.

Outros pontos presentes nos três dispositivos são as laterais em alumínio série 7.000 e a adoção do conceito Infinity Display-O, que diminui ainda mais as bordas acima e abaixo das telas em proporção 19:9, deixando apenas um buraco para as câmeras frontais. Falando no display, todas as versões do S10 virão com painéis feitos com a nova tecnologia de AMOLED Dinâmico, que explicaremos logo a seguir.

Samsung Galaxy S10e S10 S10+

Evolução das telas

A tecnologia de AMOLED Dinâmico pode ser definida como a evolução direta do Super AMOLED empregado pela Samsung em seus top de linha de anos anteriores. Uma das principais novidades é a compatibilidade com o padrão HDR 10+, o que implica em mais bits para a composição de cores e possibilita tanto maior profundidade de tonalidades quanto o mapeamento dinâmico dos tons.

O máximo aproveitamento dessa tecnologia depende da reprodução de conteúdos compatíveis com o padrão, o que atualmente encontra-se disponível apenas em serviços limitados – entre os quais está o Amazon Prime. Ainda assim, as próprias câmeras dos celulares da família Galaxy S10 são capazes de capturar conteúdo compatível com o HDR 10+.

Samsung Galaxy S10+ sreen

Outras melhorias da tela AMOLED Dinâmica é a manutenção de uma média de 800 nits, o que representa 14% mais brilho do que no S9 – e os novos displays podem ainda atingir picos de 1.200 nits. Por fim, mesmo quando a função de filtragem da luz azul não estiver ativada, a nova tecnologia da Samsung reduz em 42% a intensidade desse tipo de luminosidade, o que reduz efeitos prejudiciais ao sono dos usuários.

Software mais avançado

Tanto o Galaxy S10 quanto os S10e e S10+ virão de fábrica rodando o Android 9.0 Pie com a modificação OneUI da coreana – que também já chegou aos aparelhos da linha S9. Essa interface traz como destaque principal uma reformulação feita para facilitar a utilização com uma mão só mesmo em displays grandes, o que é possível graças ao fato de que elementos interativos do software ficam concentrados na metade inferior da tela, enquanto a parte superior fica reservada para itens que exijam apenas visualização.

Outro aprimoramento é a adição das chamadas Rotinas à Bixby, que permitem automatizar uma série de configurações para que o celular se adapte a mudanças específicas. Usando a inteligência artificial, o smartphone analisa padrões de uso do aparelho e sugere a adoção das rotinas de forma instantânea. Assim, usuários que, por exemplo, costumam mexer em vários itens como brilho da tela, volume dos toques e desativação do WiFi quando saem para correr receberão alertas permitindo que o aparelho faça todas essas funções sempre que detectar a retomada do hábito do exercício.

Samsung Galaxy S10 Bixby

Para aprimorar a experiência na hora dos games, os dispositivos oferecem otimizações de desempenho na Unity Engine, um motor gráfico muito utilizado em jogos mobile. Além disso, eles contam com suporte à tecnologia sonora Dolby Atmos em títulos compatíveis.

Fotos mais inteligentes

O sistema por trás do app de câmeras também foi melhorado, permitindo não apenas o desfoque editável na fotos tiradas com Foco Dinâmico, mas também escolher um dos planos detectados para ser o único a manter-se colorido, destacando ainda mais as imagens. Além disso, os novos dispositivos contam com a função de Guia de Composição de foto, que quando ativado orienta os usuários para garantir o melhor posicionamento dos objetos centrais e o alinhamento perfeito do horizonte na hora de fazer suas capturas.

Galaxy S10+ cameras software

O sistema de otimização de cenas foi aprimorado para identificar e adaptar as configurações das câmeras de acordo com 30 situações diferentes, e agora está melhor preparado para lidar com fotos de gatos, cachorros e bebês, entre várias outras categorias. O recurso My Emoji recebeu modificações para ficar menos caricato, com mais expressões faciais e reconhecer movimentos corporais, como línguas de fora e acenos com as mãos.

Novos itens de customização ficarão disponíveis para os bonecos, e opções extras poderão ser baixadas posteriormente – embora muitos desses itens decorativos sejam de download gratuito, também haverão alguns pagos.

Energia para todos

Embora contem com tamanhos de baterias diferentes em cada modelo, alguns recursos relacionados ao consumo de energia estão presentes em todos os membros da família S10. Isso inclui um sistema de gerenciamento inteligente do aparelho, que avalia seus padrões de utilização para alterar configurações de desempenho e, assim, economizar energia, fazendo a carga do smartphone durar mais.

Outra novidade presente nos Galaxy S10, S10e e S10+ é o Wireless PowerShare, que basicamente transforma o celular em uma base de carregamento sem fios compatível com qualquer dispositivo que ofereça suporte ao padrão Qi, incluindo smartwatches, fones de ouvido e até outros smartphones. Além de permitir a transferência de energia para outros aparelhos em qualquer lugar, a tecnologia possibilita recarregar tanto o top de linha quando um acessório ou telefone móvel compatível usando apenas um carregador.

Galaxy S10e PowerShare

Na ponta dos dedos

Um recurso que estava presente na família Galaxy S desde o S8, mas que não está mais incluso nas versões do S10 é o reconhecimento de íris. Essa funcionalidade não está mais disponível por conta da remoção dos sensores infravermelhos para que o recorte das câmeras frontais possa ser o menor possível. Com isso, os novos top de linha da Samsung ainda conseguem fazer o desbloqueio por meio da leitura facial, mas não mais com o mesmo nível de segurança de seus antecessores diretos.

No lugar da leitura de íris, a coreana resolveu apostar em outras melhorias na biometria dos seus smartphones. A solução mais simples é a do S10e, que passa a contar com um leitor de digitais capacitivo embutido no botão de energia posicionado na sua lateral. Já nos dois modelos maiores, o S10 e o S10+, a Samsung incluiu sob o vidro da tela um tipo de sensor ultrassônico para ler as impressões dos usuários com segurança.

Galaxy S10 sensor digitais

Diferentemente dos sensores óticos que vimos sob os displays de smartphones como o OnePlus 6t, que usam luz para identificar os padrões dos nossos dedos, o sistema presente nos novos aparelhos da coreana usa ondas ultrassônicas para fazer um mapeamento tridimensional das digitais. Segundo a Samsung, a tecnologia é mais segura e não pode ser enganada mesmo com o uso de moldes detalhados dos dedos dos usuários.

Galaxy S10e: recursos de ponta com foco no essencial

Para falar das especificidades de cada aparelho vamos começar pelo Galaxy S10e, cuja letra e vem de essencial. A tela dele tem resolução Full HD+ e 5,8 polegadas, o que significa que ele tem um display com a mesma dimensão que vimos no Galaxy S9 em um corpo consideravelmente menor – equivalente ao de um smartphone antigo com painel ente 5 e 5,5 polegadas. Isso é possível graças à redução das bordas decorrente do Infinity Display-O.

Além do chipset de ponta Snapdragon 855 ou Exynos 9820, o aparelho oferece duas configurações de memórias: uma com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento e outra com 8 GB de RAM e 256 GB de espaço interno – ambas com possibilidade de expansão em até 512 GB via cartões micro SD. A bateria que alimenta o conjunto é de 3.100 mAh.

Indo para as câmeras, o S10e apresenta a menor quantidade de sensores da família – mas, segundo a Samsung, ainda assim oferece um conjunto superior ao do Galaxy S9+. Para selfies ele oferece um sensor de 10 MP com abertura de f/1.9 e sistema de foco dual-pixel. Já na traseira temos duas câmeras, uma principal de 12 MP com abertura variável entre f/1.5 e f/2.4 e estabilização ótica e outra ultra wide de 16 MP com abertura fixa de f/2.2 e 123° de visualização.

Galaxy S10: o "irmão do meio" da família

Mesmo que o corpo do S10 tenha dimensões bem próximas às do S9, sua tela é maior, com 6,1 polegadas e resolução Quad HD+ – que você pode reduzir para Full HD+ ou HD+ se quiser economizar energia. Nas memórias, ele conta com 8 GB de RAM e oferece opções com 128 GB ou 512 GB de armazenamento, que também pode ser expandido em até 512 GB com o uso de cartões micro SD. A bateria que alimenta esse conjunto é de 3.400 mAh.

Indo para as câmeras, ele traz exatamente o mesmo sensor frontal que vimos no S10e e também repete a dupla de sensores principal e ultra wide na traseira, mas soma mais um sensor a esses últimos. A terceira câmera traseira tem 16 MP e vem com uma lente telephoto com abertura de f/2.4, zoom ótico de 2x e estabilização ótica. Com esse conjunto, ele também conta com um recurso aprimorado de estabilização de vídeos.

Galaxy S10+: para quem quer mais

O maior entre os três principais modelos da família, o S10+ tem dimensões parecidas com as do S9+, mas traz uma tela maior de 6,4 polegadas – também com resolução Quad HD+ adaptável. Com relação às memórias, as opções mais básicas incluem 8 GB de RAM e 128 ou 512 GB de armazenamento, mas a mais avançada salta para 12 GB de RAM e 1 TB de espaço interno – e todas essas variantes ainda podem receber mais 512 GB via micro SD.

Ele é o único entre os novos Galaxy S a contar com a tecnologia de câmara de resfriamento a vapor para facilitar o controle da temperatura do dispositivo mesmo em situações mais intensas. Nas câmeras, ele repete o mesmo conjunto triplo do S10 na traseira e conta com um sensor principal frontal idêntico ao dos dois irmãos, mas soma a ele um secundário de 8 MP com abertura de f/2.2 – o que permite usar o Foco Dinâmico mesmo nas selfies e adiciona a ele um efeito de “zoom” no desfoque de fundo. A bateria que alimenta tudo tem 4.100 mAh.

Galaxy S10 5G: ainda longe da nossa realidade

Além da conectividade ao padrão mais avançado de redes móveis, o modelo 5G da família tem algumas especificações diferenciadas, que efetivamente o tornam o maior aparelho da linha. Segundo a Samsung, o aparelho tem tela de 6,7 polegadas, bateria de 4.500 mAh e conta com um exclusivo sistema de câmeras de profundidade 3D, mas poucos detalhes foram dados sobre o diferenciais dessa versão mais parruda do smartphone.

Esse modelo foi descrito sem muitos detalhes e sem ao menos uma janela de lançamento por parte da coreana, que apenas ressaltou que ele chegará ainda em 2019 aos países que já contarem com a infraestrutura necessária para o funcionamento do 5G. Com isso, a empresa deixa claro que o Brasil não deve receber essa novidade enquanto as operadoras não fornecerem os requisitos necessários – algo improvável de acontecer ainda este ano.

Samsung Galaxy S10e S10 S10+

Datas e preços

Com exceção da variante 5G, todos os novos celulares da família Galaxy S da Samsung já ganharam prazos de lançamento. Quem estiver interessado em adquirir o S10e, S10 ou S10+ no exterior poderá fazer a reserva do dispositivo a partir do dia 21 de fevereiro. O início das vendas e envios globais está marcado para 8 de março.

Nos EUA, o S10 comum custará US$ 900, o equivalente a R$ 3,3 mil na cotação de hoje desconsiderando impostos. O S10e será o mais barato, saindo por US$ 750 (R$ 2,8 mil) enquanto o S10+, naturalmente, custará mais: US$ 1.000 (R$ 3,7 mil).

Exceto pelo processador Exynos, ainda não temos quaisquer detalhes sobre quais cores e especificações de memórias serão levadas para o Brasil. Ainda assim, a Samsung reconhece a importância do mercado brasileiro e afirma que teremos novidades sobre a chegada dos novos Galaxy S10 ainda durante o mês de março.

***

Se não quer esperar pelo S10, confira outros Galaxy que já estão no mercado brasileiro

Cupons de desconto TecMundo: