Galaxy Note 9 é o maior lançamento entre os smartphones da Samsung em 2018, e eu não estou falando só do tamanho ou do preço dele. Esse é um aparelho em que a coreana pegou tudo o que já tinha colocado de melhor no Galaxy S9+ e acrescentou aqueles toques extras que fazem os fãs da linha Note gostarem tanto dela.

Ainda que seja levado em conta que eu mesmo não tiro tanto proveito assim de extras como a S Pen, tenho que admitir que as coisas que a Samsung acrescentou aqui realmente tornam ele um celular excelente. Então isso quer dizer que ele está valendo o que estão cobrando? Não é bem assim.

Antes de dar os detalhes do Note 9, vale avisar que quem ficar interessado e estiver podendo investir vai encontrar links com os melhores preços atuais ao final do texto. Agora vamos para a análise.

As câmeras continuam ótimas

O hardware das câmeras é idêntico ao que já vimos no S9+. Na traseira, temos um sensor de 12 MP com lente de abertura variável entre f/1.5 e f/2.4 e outro também de 12 MP com abertura fixa em f/2.4 na lente telephoto, que permite zoom ótico de 2x. A abertura variável continua sendo controlada automaticamente a menos que você use o modo Pro, mas as diferenças disso só são fáceis de perceber em situações de luzes mais complicadas.

O conjunto permite tirar fotos realmente muito boas no modo automático, tanto de dia quanto de noite. As cores são vivas e destacadas, a definição é ótima e até no escuro a quantidade de ruídos visíveis é bem pouca, mesmo na lente de zoom. Usando ela, aliás, os resultados são bons tanto na hora de fazer capturas de longe quando para detalhes em macro.

O modo Pro dá um pouco mais de liberdade, mas o ISO máximo continua sendo 800 e o tempo de exposição mais longo ainda é de 10 segundos. Fora isso, a função Foco Dinâmico com desfoque ajustável ainda tem resultados muito bons também.

Detecção de falhas, vídeos e selfies

Uma novidade que a Samsung acrescentou no Note 9 é o sistema de detecção de falhas nas fotos, que na teoria avisa quando uma imagem tiver defeitos visíveis. Coisas como “a lente está suja”, “a foto ficou borrada” ou “alguém piscou”, o que é algo bem legal de saber. Na prática, no entanto, em mais de três semanas usando o aparelho, ele só me avisou sobre desfoque uma vez e não me alertou nem quando sujei a lente propositalmente de jeitos diferentes, então esse recurso pode ajudar em alguns casos, mas ainda precisa melhorar.

Nos vídeos, o Note 9 conta com um bom sistema de estabilização e consegue gravar com qualidade em 4K, mas nessa resolução o tempo máximo de cada captura é de 5 minutos a 60 quadros por segundo e 10 minutos a 30 fps. Ele ainda tem resultados legais no modo timelapse e a super câmera lenta a 960 fps também grava cenas maneiras com iluminação natural, mas a resolução máxima em HD ainda deixa a desejar.

Na câmera frontal o kit também não mudou, então aqui ainda encontramos um sensor de 8 MP com abertura de f/1.7. As fotos diurnas saem bem definidas e com cores boas, e as noturnas têm bom resultado, mas ainda mostram ruído e podem ter problemas com foco. Usar a tela como flash ajuda um bocado. Além disso, o modo Foco de Selfie consegue fazer bons retratos com fundo desfocado em lugares claros.

Poderoso e cheio de espaço

Por dentro, o Note 9 que é vendido no Brasil vem com o processador Snapdragon 845. No entanto, como a unidade que nós recebemos para testar é a coreana, ela veio com o chip Exynos 9810, que tem resultados piores em testes de benchmark, mas no uso cotidiano passa uma experiência de uso parecida com a do Qualcomm.

Independentemente do chip, o celular da Samsung tem duas variantes, uma com 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento e a outra com 8 GB de RAM e 512 GB de espaço interno. Dá para usar um cartão micro SD para ganhar até mais 512 GB e chegar a mais de 1 TB no total, desde que você tope gastar mais uma grana considerável em um cartão desses.

Selecione outro aparelho e compare
ChipsetQualcomm Snapdragon 845 (SDM845)
Processador (CPU)8 núcleos (octa-core) Kryo 385 rodando em até 2,8 GHz
Processador Gráfico (GPU)Adreno 630
Memória RAM6 GB ou 8 GB
Armazenamento Interno128 GB ou 512 GB
Câmera Traseira12 MP (f/1.5-2.4, 26mm, 1/2.55") + 12 MP (f/2.4, 52mm, 1/3.6")
Câmera Frontal8 MP, f/1.7, 25mm, 1/3.6", 1.22µm, AF
Vídeo2160p@60fps, 1080p@240fps, 720p@960fps, HDR
Capacidade de Bateria4000 mAh
Tamanho de Tela6,4 polegadas
Resolução de TelaQuad HD+ (1440 x 2960 pixels)
Peso201 gramas
Tecnologia de RedeGSM / CDMA / HSPA / EVDO / LTE
comparar mais produtos →

Vale avisar que a bandeja de cartões tem apenas dois espaços, então quem quiser memória extra vai ter que usar apenas um SIM card. Seja como for, o resultado é um aparelho rápido, que roda de tudo e aguenta multitarefas sem qualquer sufoco. Games pesados também funcionam com qualidade máxima sem problemas ou travamentos, incluindo claro o tão aguardado Fortnite.

Falando nisso, que é fã provavelmente já sabe, mas usuários que tiverem aparelhos de ponta da Samsung, como o Note 9, um dos S9 ou o Galaxy Tab S4 ganham uma skin no jogo. Basta usar o aparelho para jogar três partidas inteiras e ela é sua. Não é algo que justifique a compra ou faça muita diferença, mas é um bônus.

Samsung Galaxy Note 9 review

Benchmarks

Para ver como o Galaxy Note 9 se sai em comparação com seus principais concorrentes, o aparelho foi submetido a quatro aplicativos de benchmark. Lembrando que esses são os resultado do modelo coreano, que vem com o chipset Exynos 9810 e apresenta resultados inferiores ao que é vendido no Brasil, que inclui o Snapdragon 845. Os testes utilizados foram o AnTuTu Benchmark 7.03DMark (Slingshot Extreme), PCMark e Vellamo.

Galaxy Note 9 AnTuTu benchmark

O app AnTuTu 7.0 permite testar interface, CPU, GPU e memória RAM dos dispositivos. Os resultados são fornecidos individualmente e somados para gerar uma pontuação total. E aqui também vale a máxima para os pontos: quanto mais, melhor.

Galaxy Note 9 3DMark benchmark

O 3D Mark oferece uma série de testes para benchmark de smartphones. Entre eles, o Slingshot Extreme permite comparar diretamente entre processadores e GPUs em conteúdos acima do Full HD. A resolução do display é um fator que pode afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

Galaxy Note 9 PCMark benchmark

O PCMark mensura o desempenho do celular durante tarefas comuns de produtividade, como navegação na web, edição de vídeos e fotos e trabalho com documentos e dados em geral. Assim como nos outros casos, totais de pontuação maiores significam resultados melhores.

Galaxy Note 9 benchmark

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes aos smartphones, medindo o desempenho durante o acesso de conteúdo na internet por meio de navegadores no primeiro e a performance do processador no segundo. Novamente, números maiores indicam resultados melhores.

O mesmo bom visual

O design é mais um ponto em que o Note 9 mudou muito pouco. Ele continua seguindo o formato mais retangular e grandão da família Note, então usar com uma mão só vai ser fácil para quem não tiver mãos pequenas. Além disso, ele é um aparelho pesado, mas as curvas nos vidros e a lateral reta ajudam na pegada.

O celular continua sendo de metal nas laterais e vidro na traseira, então danos em caso de queda ainda são um risco grave. Aqui no Brasil, a Samsung inclui na caixa do smartphone uma capinha transparente, o que é uma mão na roda para os desastrados de plantão. Tanto o Note 9 quanto a S Pen são resistentes a água e poeira com certificação IP68.

A mudança mais visível foi na traseira, com o leitor de digitais saindo do lado da câmera dupla e passando para baixo dela. A posição nova é bem melhor que a anterior, mas o relevo do sensor biométrico é muito fraco, então frequentemente você acaba tateando um pouco até achar a área correta para desbloquear o dispositivo.

Samsung Galaxy Note 9 review

Fora isso, o resto continua no lugar, incluindo as caixas de som frontal e inferior, a entrada de fone de ouvido, o conector USB-C, o slot da SPen e os botões de energia, volume e da Bixby. A Samsung removeu a opção de desativar o clique rápido para abrir a Bixby, mas é possível mudar de um para dois cliques se você quiser evitar ativações acidentais da assistente.

Um dos melhores displays atuais

No display temos um painel Super AMOLED de 6,4 polegadas na proporção de 18,5:9 e com resolução máxima QuadHD+ – sem notch. As bordas acima, abaixo e do lado da tela são mais visíveis nele do que no S9, mas as margens ainda são menores em comparação com o Note 8.

Com esse kit, o Note 9 consegue manter um estilo moderno ao mesmo tempo em que entrega uma das melhores telas presentes em um smartphone atual. A densidade de pixels permite a exibição de muito detalhes, as cores são ricas e destacadas, os pretos são profundos e o brilho máximo é bem forte, então ele é ótimo para ver vídeos e jogar mesmo sob luz solar intensa.

Samsung Galaxy Note 9 review

Software afinado

O Galaxy Note 9 vem de fábrica com o Android 8.1 Oreo adaptado pela interface Samsung Experience 9.5. Por enquanto, não temos uma data para a chegada do Android Pie por aqui, mas ele certamente chegará ao dispositivo no futuro. Como está agora, o software continua sendo ágil e fluído, e as notificações de mensagens no WhatsApp ainda aparecem de forma discreta no topo da tela, o que eu gosto bastante.

A quantidade de apps adicionais obrigatórios embarcados é pequena e o aparelho ainda oferece várias opções de personalização. Há ainda todas as funções da Samsung sobre as quais você já está cansado de saber, como Samsung Pay, Pasta Segura, Dual Messenger e a própria Bixby – que aliás ainda não entende comandos de voz em português. Se você quiser dar comandos falados para o Note 9, precisa depender da Google Assistente.

Samsung Galaxy Note 9 review

S Pen mais versátil

A S Pen ganhou novidades. Recursos anteriores da caneta, como tradução, escrita sobre captura de tela e anotações com o display apagado continuam funcionando como antes, sem depender de energia e com traços responsivos e precisos. No entanto, agora a stylus tem uma bateria interna própria e conexão via Bluetooth, o que permite usar o botão dela como controle remoto para abrir a câmera, trocar entre frontal e traseira e bater fotos, além de dar play, pausar e trocar a reprodução de músicas e vídeos.

Essa função de controle remoto pode ser utilizada desde que a caneta esteja carregada, e a Samsung promete que ela dura meia hora e necessita só de 30 segundos encaixada no celular para completar sua carga novamente.

Para parear uma S Pen com um Note 9, você precisa encaixá-la no celular e usar a configuração de restauração. Dessa forma, não é possível parear o aparelho com duas ou mais canetas, mas, caso perca ou quebre a sua, não é difícil substituir por uma nova – e a caneta não fica presa se você tentar colocar ela ao contrário.

Samsung Galaxy Note 9 review

Em geral, eu diria que a SPen é muito boa para quem curte a proposta de sempre ter um jeito rápido de fazer anotações, ou então para profissionais que façam uso de instrumentos do tipo, como desenhistas ou arquitetos. Eu mesmo não me vi muito tentado a usá-la com frequência, mesmo gostando das funções extras.

DeX mais independente

Outra novidade é o modo DeX, que transforma a interface do celular na de um desktop quando você liga o aparelho a um monitor com a ajuda de um adaptador de HDMI para USB-C. Com esse modo ativado, a tela do celular vira um trackpad para você controlar o mouse e também exibe um teclado quando for necessário digitar algo.

Isso é uma evolução em comparação com a ideia original do DeX porque, se você tiver o adaptador, não vai ficar mais dependendo de acessórios como teclado e mouse – além do próprio DeX Pad, que é legal por conta da ventilação extra e portas USB para pendrives e conjuntos de mouse e teclado com fio. Agora, só é uma pena que o Note 9 não inclui um adaptador HDMI na caixa também.

Samsung Galaxy Note 9 review

Bateria muito boa

A bateria é um ponto que evoluiu bem. No Note 9, as reservas de energia têm um total de 4.000 mAh. Com essa reserva, o aparelho consegue ter a melhor duração de bateria entre todos os celulares top de linha que eu testei até agora.

Se você for um usuário como eu, que realmente passa mais tempo com a tela do celular ligada do que com ela desligada e gasta várias horas do seu dia jogando online, fica bem difícil para qualquer celular aguentar sem a ajuda de algum acessório que faça a função de powerbank. No entanto, o Note 9 me permitiu fazer isso só tendo que me moderar quando já estava quase chegando em casa, o que é um feito e tanto.

Nos dias em que me controlei propositalmente para testá-lo em um padrão de “uso intensivo” mais comum para a maioria das pessoas, a bateria permitiu tranquilamente passar mais de 12 horas longe da tomada, e ainda sobraram uns 25% de carga no fim do dia. Ou seja, nesse ponto a Samsung mandou muito bem.

Samsung Galaxy Note 9 review

Se mesmo assim você sentir que vai precisar, dá para reduzir a resolução da tela para economizar um pouco mais de energia. Já na hora da recarga, o Note 9 precisa de 1 hora e 50 minutos para ir de zero a 100%.

Extras

Os alto-falantes do Note 9 são estéreos, ficando um virado para a frente e outro para baixo do aparelho. Eles têm um volume legal, mas que não está entre os mais potentes que já vi em um smartphone, e não sofrem com distorções perceptíveis mesmo quando o som está no máximo. Além disso, um bom par de fones de ouvido da AKG está incluso na caixa.

Já falamos mais acima sobre a posição do leitor de digitais, mas vale também dizer que, quando você acerta o dedo, o celular é desbloqueado sem problemas e sem demoras. Além disso, também dá para usar a Leitura Inteligente, combinando a biometria do reconhecimento facial e da leitura de íris em uma coisa só, o que funciona sem grandes demoras mesmo no escuro.

Samsung Galaxy Note 9 review

Vale a pena?

No site da Samsung, o Galaxy Note 9 está saindo por R$ 5,5 mil em seu modelo com 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento. Já a variante com 8 GB de RAM e 512 GB de espaço interno custa R$ 6,5 mil por lá. Procurando em varejistas e pagando à vista, dá para encontrar o modelo mais básico por preços a partir de R$ 4,3 mil.

Considerando tudo o que vimos até aqui, não dá para negar que o Note 9 é um forte concorrente ao título de melhor smartphone do ano. Ele repete todos os pontos fortes do S9+, como o design e o poder de fogo, mas soma a isso uma tela maior, uma bateria mais poderosa e todas as funcionalidades adicionais da S Pen com Bluetooth.

Samsung Galaxy Note 9 review

O problema é que o S9+, com especificações internas muito parecidas e as mesmas câmeras, já pode ser encontrado por R$ 1 mil a menos, o que é uma diferença bastante considerável. Sem falar de smartphones top de linha de outras marcas, que também têm resultados bastante próximos por valores menores ainda – como é o caso do Zenfone 5z, para citar um exemplo disponível no brasil, e do OnePlus 6, entre os internacionais. Aí, gastar essa grana toda a mais pelo Note 9 só vai valer a pena para quem tiver grana de sobra mesmo.

-----

E aí, o que que você achou do Galaxy Note 9? Mande a sua opinião e qualquer dúvida que tiver sobrado nos comentários, que eu respondo assim que puder, ou então fale comigo pelo perfil @Leobrjor no Instagram ou no Twitter. Se você está afim de algum dos aparelhos que citamos aqui, confira a seguir os links com os melhores preços e clique aqui para instalar extensão do TecMundo Descontos para o Google Chrome.

Opções de compra