A Samsung prepara a chegada de uma grande novidade para 2019: o primeiro smartphone dobrável da empresa e possivelmente de todo o mundo. Contudo, os rumores mais recentes mostram que a companhia ainda tem problemas para dar o pontapé inicial na produção deste celular inovador.

Uma reportagem da Bloomberg cita fontes inteiradas do tema e garante que a Samsung ainda não se decidiu pelo design final do aparelho internamente chamado de “Winner”, e duas opções estão em disputa nos laboratórios de Seul: um mais longo com dobra horizontal e outro, mais curto, com dobra vertical. A dobra horizontal seria mais “portátil” e tem sido a preferida de quem já teve contato com o protótipo.

Independentemente do modelo escolhido, fato é que a parte externa do smartphone dobrável terá uma tela para acesso rápido a notificações, relógio, emails e outros recursos mais simples. Além disso, a tela dobrável não terá um leitor de digital embutido como o Galaxy S10 devido às características específicas desse tipo de display.

Aparelho será aberto de forma parecida aos celulares de flip, mas com uma pegada mais suave

A publicação informa, ainda, que o aparelho será aberto de maneira parecida ao que ocorria com aparelhos flip antigos, “mas com uma pegada mais suave”. Além disso, em vez de vidro, ele será “revestido com um filme que se parece com aqueles usados em fotografia”. Em relação a isso, a Samsung estaria preocupada com um possível prejuízo no nível de brilho.

Outra dúvida da fabricante reside na durabilidade da parte dobrável da tela. Ela tem tido um bom desempenho em testes de estresse nos quais é dobrada mais de 200 mil vezes, mas ainda há dúvidas sobre o quanto a capacidade de replicar isso em uma produção de larga escala.

Como tem uma tela maior, o aparelho é mais pesado — cerca de 200 g —, mas a Samsung deve reduzir o tamanho da bateria a fim de deixá-lo mais leve. Por falar em tela maior, a empresa estaria trabalhando em conjunto com a Google para adaptar uma versão do Android para um dispositivo como este.

Quando?

A fonte anônima consultada pelo Bloomberg crava que, dado o andamento da situação, a Samsung não teria como lançar o smartphone dobrável no mercado antes do segundo trimestre de 2019. Há rumores de que a companhia apresentará o dispositivo em janeiro.