Lembra da Palm? A companhia fez sucesso durante os anos que antecederam a popularização dos smartphones com aparelhos conhecidos como palmtops. Esses dispositivos permitiam que os usuários acessassem a internet, respondessem e-mails e fizessem anotações enquanto estavam longe do computador. Ela foi comprada pela HP em 2010 e teve suas propriedades intelectuais adquiridas pela chinesa TCL Corporation cinco anos depois.

Depois de ter os direitos do nome Palm licenciados por uma startup de São Francisco, a marca está de volta com o lançamento de uma espécie de versão atualizada dos antigos palmtops. Esse novo dispositivo roda Android Oreo e tem acesso aos aplicativos da Play Store, mas não é exatamente um smartphone. Aliás, você precisa ter um smartphone de verdade para que ele funcione.

Vendido exclusivamente pela operadora Verizon, ele custa US$ 349 e está atrelado a uma cobrança extra de US$ 10 na conta de telefone. Isso permite que o novo Palm tenha acesso à rede de dados da empresa e seja utilizado mesmo quando você está longe do Wi-Fi.

O objetivo principal é fazer com que os usuários passem menos tempo olhando para o smartphone, especialmente durante uma viagem de férias ou em um fim de semana fora da cidade. Através do Verizon NumberShare, o número do seu celular principal é compartilhado com ele, incluindo o envio de mensagens SMS pelo aplicativo da Verizon.

Para conseguir isso, a empresa criou um aparelho com todas as funções que esperamos de um celular moderno, mas em uma tela de apenas 3,3 polegadas e 720p de resolução. Ele traz ainda uma câmera traseira de 12 megapixels e frontal de 8 megapixels, processador Snapdragon 435, 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento e uma bateria de 800 mAh que promete até 8 horas de uso com a tela ligada, podendo ser estendida com ativação do “Life Mode”.

Essa função é uma espécie de “Não Perturbe” levado ao extremo. Quando ativada, ela desliga todas as conexões de Wi-Fi ou rede dados enquanto a tela está apagada, permitindo que você utilize apenas o Bluetooth caso queira ouvir músicas ou podcasts através de fones sem fio (assim como alguns smartphones modernos, o aparelho tem apenas uma entrada USB-C). A ideia é mesmo esquecer os e-mails de trabalho para aproveitar mais outras coisas da vida.

A versão do Android Oreo que vem de fábrica no dispositivo recebeu várias modificações para se adequar ao tamanho do visor. Ela traz uma lista com todos os aplicativos instalados em um visual que lembra bastante o watchOS da Apple. O desbloqueio da tela é feito via reconhecimento facial e os comandos de navegação foram colocados em um único botão virtual. Aperte uma vez para voltar ao aplicativo anterior e duas vezes para ir à tela inicial.

Mais detalhes sobre esse novo Palm devem ser revelados em novembro, quando ele estará oficialmente disponível para compra e as primeiras análises serão publicadas. É um aparelho que não roda o sistema WebOS e deve ficar limitado ao mercado dos Estados Unidos, mas pode interessar quem deseja um dispositivo pequeno com uma dose de nostalgia.