A Samsung anunciou na última semana o Galaxy Note 9, smartphone poderoso e principal lançamento da empresa no segundo semestre. Contudo, como não poderia deixar a de ser, a sombra do Galaxy Note 7, lançado em 2016 e que foi retirado de circulação após constantes casos de bateria explodindo, ainda paira sobre o produto.

Tanto é que o presidente da Samsung Mobile DJ Koh resolveu afirmar isso com todas as letras para engenheiros da empresa. Segundo o site SamMobile, ele se dirigiu aos funcionários da companhia nesta segunda-feira (13) para garantir a segurança da bateria do novo dispositivo.

“A bateria do Galaxy Note 9 está mais segura do que nunca”, afirmou o executivo. “Os usuários não terão mais que se preocupar sobre as baterias.”

Galaxy Note 9Galaxy Note 9 tem baterias seguras, garante a Samsung.

O Galaxy Note 9 foi anunciado em 9 de agosto com tela Super AMOLED de 6,5 polegadas e resolução QHD+, até 8 GB de RAM, até 512 GB para armazenamento interno e com Snapdragon 845. São ainda duas câmeras traseiras (12 MP + 12 MP) mais uma frontal (8 MP) e uma bateria de 4.000 mAh.

As vendas começam dia 24 nos Estados Unidos, mas ainda não há uma data para o Note 9 chegar ao Brasil.