O Galaxy A6+ é o modelo mais básico que a Samsung lançou em 2018 para a sua família de intermediários premium. Por esse mesmo motivo, ele vem com algumas diferenças de design e hardware que o fazem ficar em uma posição estranha no portfólio da marca. Ele abre mão de algumas características da linha Galaxy A e se aproxima um pouco mais dos Galaxy J. A dúvida que fica é: vale a pena?

Design aquém da categoria

O design é justamente um ponto em que o A6+ perdeu características da família Galaxy A. O aparelho deixou de ter a traseira feita de vidro e em vez disso vem com o corpo todo em metal. Isso tem um lado bom porque aumenta a resistência do celular em caso de acidentes, mas faz o visual destoar um pouco do estilo premium da linha.

Para mim, ele ficou mais parecido com uma versão com câmeras duplas do novo Galaxy J6 do que com o A8+, seu irmão mais velho e mais poderoso. Isso não quer que o design do A6+ é ruim, mas com certeza passa uma sensação de sofisticação consideravelmente menor.

Samsung Galaxy A6+ análise

Mesmo assim, a tela na proporção de 18,5:9 e as bordas reduzidas acima e abaixo dela continuam deixando o visual do aparelho bonito e moderno em comparação com as gerações anteriores – e ele também manteve a entrada para fone de ouvido, o que é bom. Uma coisa que destoa é a entrada micro USB. Um aparelho na categoria e faixa de preço do A6+ não vir com USB-C em pleno 2018 é algo simplesmente estranho.

A tela continua ótima

Pelo menos na tela a Samsung não rebaixou o dispositivo, então está tudo igual ao que nós já vimos no nosso review do A8+. O display é Super AMOLED, tem 6 polegadas, proporção 18,5:9, resolução Full HD+ e brilho forte. Com esse conjunto, as imagens ficam com ótimo nível de detalhes, cores vivas, pretos profundos e são fáceis de ver mesmo sob o sol forte. Assim, você poder curtir seus games e seriados sem problemas.

Samsung Galaxy A6+ análise

Desempenho aquém do esperado

No hardware, temos mais um ponto chato para o A6+. O processador escolhido pela Samsung foi o Snapdragon 450 – que basicamente oferece um desempenho igual ou um pouco inferior ao do Snapdragon 625, que era usado em intermediários do ano passado. Em um Galaxy A de 2018, isso faz sentido para você? Para mim não faz. Pelo menos nas memórias ele ainda está mandando bem, trazendo 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento – e dá para usar cartão micro SD para expandir o espaço se você quiser.

Com esse conjunto, o desempenho do galaxy A6+ ainda está bom em geral. Ele permite navegar em redes sociais sem travar e só dá engasgadinhas de vez em quando. Nos games, ele também consegue rodar de tudo, até títulos pesados. Só não adianta tentar colocar os gráficos no máximo, porque por mais que o jogo continue rodando, o desempenho vai ficar bem ruim.

Benchmarks

Para ver como o Galaxy A6+ se sai em comparação com seus principais concorrentes, o aparelho foi submetido a três aplicativos de benchmark. Os testes utilizados foram o 3DMark (Ice Storm Unlimited), o PCMark (Work 2.0) e o Vellamo Mobile Benchmark (HTML5 e Metal). Normalmente, incluiríamos aqui o AnTuTu Benchmark, mas como a metodologia do teste mudou na versão 7.0 do app, ainda não temos dados suficientes de dispositivos para fazer comparações justas.

Samsung Galaxy A6+ 3DMark

O 3D Mark oferece uma série de testes para benchmark de smartphones. Entre eles, o Ice Storm Unlimited permite comparar diretamente entre processadores e GPUs. A resolução do display é um fator que pode afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor o desempenho.

Samsung Galaxy A6+ PCMark

O PCMark mensura o desempenho do celular durante tarefas comuns de produtividade, como navegação na web, edição de vídeos e fotos e trabalho com documentos e dados em geral. Assim como nos outros casos, totais de pontuação maiores significam resultados melhores.

Samsung Galaxy A6+ Vellamo

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes aos smartphones, medindo o desempenho durante o acesso de conteúdo na internet por meio de navegadores no primeiro e da performance do processador no segundo. Novamente, números maiores indicam resultados melhores.

Android atualizado

Indo para a interface, aqui a coreana não cometeu o mesmo erro do A8+. Diferente do irmão mais velho, o A6+ já sai da caixa com o Android Oreo na versão Samsung Experience 9.0. Ou seja, a interface é ágil, limpa e vem com os principais recursos do sistema da Google, incluindo o picture in picture.

Além disso, ele também vem com funções próprias da coreana, como o Samsung Pay, a Bixby Home e o Bixby Vision. Os comandos de voz do Bixby Voice continuam exclusivos dos top de linha.

Samsung Galaxy A6+ análise

Câmeras boas em geral

Nas câmeras, o A6+ vem com dois sensores na traseira, sendo um com 16 MP e lente com abertura de f/1.7 e outro de 5 MP e abertura de f/1.9. Essa segunda lente aqui não é nem para zoom ótico, nem é wide, então basicamente serve apenas de apoio para melhorar as imagens do sensor principal e facilitar a detecção de profundidade.

Em lugares bem iluminados, o conjunto consegue fazer fotos realmente muito boas, desde que você tome cuidado para evitar luzes fortes e diretas demais. Com isso, as imagens saem com bastante definição e cores ótimas. A qualidade também se mantém em ambientes com um pouco menos de luz. Já no escuro mesmo o resultado é um pouco pior. As fotos ainda saem boas para um celular intermediário e em geral quebram um galho, mas dá para ver um pouco de ruído, a nitidez cai ligeiramente e o foco pode se perder se você não tomar cuidado.

Com o sistema duplo da traseira, você pode usar a função de Foco Dinâmico para ajustar o desfoque do fundo das imagens antes ou depois do clique, e o resultado geralmente sai legal. Passando rapidinho para os vídeos, o A6+ consegue fazer gravações no máximo em Full HD a 30 quadros por segundo, então pode esquecer 4K aqui. Além disso, um sistema melhor de estabilização faz um pouco de falta para evitar chacoalhões.

Na parte da frente, o sensor tem 24 MP e vem com uma lente com abertura de f/1.9. Isso é mais que o suficiente para garantir selfies ótimas se o nível de luz ambiente estiver favorável. Já se você estiver em um lugar escuro, aí a quantidade de ruídos aumenta bastante. O flash LED frontal ajuda um pouco nesses casos, mas também não faz milagre. Como aqui não há dois sensores, o modo de desfoque do fundo não é ajustável. Mesmo assim, os resultados tendem a sair legais em ambientes bem iluminados.

Bateria de boa duração

Seguindo para a bateria, o Galaxy A6+ tem reservas de 3.500 mAh. No nosso teste de stress, com reprodução contínua de um vídeo no YouTube com o brilho da tela no máximo por uma hora, o consumo foi o suficiente para permitir que o celular aguentasse 11 horas e 7 minutos antes de ficar sem força. Esse resultado ainda é muito bom, mas fica um pouco abaixo do que vimos no A8+.

No uso real, a diferença é um pouco mais difícil de ver. Assim como foi com o irmão mais velho, o A6+ aguenta bem um dia inteiro de utilização, mesmo que você não se modere muito. É perfeitamente possível ficar longe da tomada o dia inteiro se você não exagerar muito na utilização do aparelho.

Samsung Galaxy A6+ análise

Extras

Sobre o áudio, aqui é tudo igual ao A8+. A qualidade sonora e o volume são bons, e a posição lateral do alto-falante é melhor do que seria se fosse na parte de baixo do aparelho, mas você ainda pode acabar abafando o som de vez em quando.

O leitor de digitais está em uma posição fácil de alcançar na traseira, mas de vez em quando demora um pouco para desbloquear a tela. Além disso, ele tende a falhar caso o seu dedo esteja um pouco suado.

Samsung Galaxy A6+ análise

Vale a pena?

No site da Samsung, o Galaxy A6+ está sendo vendido oficialmente por R$ 2,2 mil – ou por cerca de R$ 1.915 à vista. Pesquisando em varejistas, dá para encontrar o aparelho até por um pouco menos do que isso, mas o mais barato que consegui achar até agora foi R$ 1,7 mil no boleto.

Por esse valor, o hardware questionável do A6+ faz com que ele seja pouco interessante, ainda mais se você considerar que já dá para encontrar rivais com especificações melhores lançados em 2018 e custando menos – como é o caso do Moto G6 Plus, por exemplo.

Samsung Galaxy A6+ análise

-----

E aí, o que que você achou do Galaxy A6+? Mande a sua opinião e qualquer dúvida que tiver sobrado aí nos comentários ou então fala comigo pelo perfil @leobrjor no Instagram ou no Twitter. Se você ficou interessado em algum dos aparelhos que eu citei aqui, confira os links a seguir para encontrar os melhores preços atuais. Aproveite para clicar aqui e instalar a extensão do TecMundo Descontos para o Google Chrome.

Opções de compra