Em um evento para a imprensa em sua sede em Chicago, nos EUA, a Motorola apresentou oficialmente hoje (2) o Moto Z3, seu novo top de linha. O dispositivo tem basicamente o mesmo design do Moto Z3 Play que foi lançado em junho aqui no Brasil, mas seu acabamento parece um pouco mais refinado.

A tela segue o formato 18:9 (2:1), que já se tornou padrão entre os top de linha do mercado em 2018, mas o aparelho ainda tem bordas significativas acima e abaixo do display. Esse visor mede 6’’ na diagonal e conta com resolução Full HD+ e tecnologia Super AMOLED na construção.

No que diz respeito a hardware, o aparelho infelizmente não é tão interessante quanto seus concorrentes. Ele chega com chipset defasado, o Snapdragon 835 em vez do 845, em um conjunto com "apenas" 4 GB de RAM. Isso quer dizer que o novo top de linha da Motorola não vai conseguir competir com nenhum smartphone da mesma categoria lançado em 2018, o que é significativamente preocupante, considerando seu preço nos EUA. Por lá, ele vai sair por US$ 480 (R$ 1,8 mil) nas lojas da operadora Verizon, enquanto um modelo consideravelmente superior, o OnePlus 6, custa US$ 529 (R$ 2 mil).

Confira as especificações oficiais do Moto Z3:

  • SO: Android 8.0 Oreo
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 835
  • CPU: octa-core 2.35 GHz
  • GPU: Adreno 540 de 850 MHz
  • RAM: 4 GB
  • Armazenamento: 64 GB
  • Bateria: 3.000 mAh
  • Tela: 6,01’’ Super AMOLED com Full HD+ (2160x1080), formato 18:9 e vidro Gorilla Glass 3
  • Dimensões e peso: 76,5 x 156,5 x 6,75 mm e 156 g

z3Leitor de digitais do aparelho ficou montado na lateral; empresa diz que o modelo é à prova de respingos

Conectividade 5G

O Moto Z3, por enquanto, será um modelo exclusivo da operadora norte-americana Verizon. Dessa forma, é possível que ele não chegue ao Brasil por pelo menos uns 3 meses, dependendo do contrato de exclusividade da Motorola com a operadora. Mas o fato de ele estar atrelado à Verizon por lá incentivou a Motorola a criar o Moto Snap 5G, que permite ao dispositivo se conectar à rede móvel de quinta geração da empresa.

Essa rede, na verdade, ainda não existe, mas entrará em operação nas próximas semanas em pelo menos três grandes cidades dos EUA. A empresa também deve vender esse 5G como internet doméstica, sem fio, para substituir as redes cabeadas tradicionais.

Ainda não existe um preço revelado para o Moto Snap 5G, mas a fabricante informa que deve ele chegar apenas em 2019. No caso do Moto Z3 em si, o aparelho já está em pré-venda no site da operadora norte-americana, porém não há dados sobre valor ou data para ele estar disponível em outros mercados.