Quando tomamos alguns instantes para pensar em uma relação de custo e benefício e levamos em consideração o fato de que qualquer tablet de entrada consegue servir não só para leitura, mas também para muitas outras atividades, fica bem claro que um eReader é um produto de nicho. Esse tipo de aparelho foi feito só para quem deseja a experiência mais prática e precisa dele para ler livros em qualquer situação, nada mais que isso.

Indo além e considerando também a variedade e as grandes diferenças de preços entre os modelos de leitores eletrônicos oferecidos pela Amazon e por várias outras fabricantes, aí a versão de 2017 do Kindle Oasis vai para um nicho menor ainda. Por esse motivo, podemos já resumir aqui para você não perder tempo debatendo nos comentários.

Se você quer um aparelho versátil para leitura, mas também para multimídia, jogos, redes sociais e internet em geral, um tablet é a melhor aposta. Se deseja ler livros com o melhor custo-benefício, um Kindle Paperwhite continua sendo a escolha mais segura. Agora, caso tenha grana para bancar a experiência mais completa no quesito praticidade, então o Oasis 2017 é uma das melhores opções. E por que estou falando isso? Vou explicar agora na nossa análise.

Para usar com uma mão só

Vamos começar pelo design, que para mim é o principal diferencial do Oasis com relação aos outros modelos de Kindle. O corpo é totalmente de metal, e a tela é de vidro, o que dá uma boa durabilidade para ele. O formato da traseira é bem fino do lado que tem praticamente só a tela e bem mais espesso do outro lado, onde ficam os componentes internos e a bateria.

Na área mais grossa, a Amazon colocou uma dobrinha côncava que é ótima para encaixar seus dedos e segurar o aparelho tranquilamente com uma mão só. Os botões de navegação também estão desse mesmo lado, aí você não precisa usar a outra mão ou alterar a pegada para passar de página ou voltar para a anterior – e se quiser virar o Oasis de ponta-cabeça para segurar do outro lado, ele adapta a orientação da tela e dos botões na hora.

Amazon Kindle Oasis 2017

Se alguma vez você já teve que se esforçar para ler um livro físico de mais de 800 páginas com uma mão só enquanto tentava se segurar de pé para não cair dentro de um ônibus lotado em movimento, vai conseguir realmente apreciar a praticidade e o conforto que esse design oferece. Com ele você não vai precisar usar o nariz para virar páginas nessa situação.

Praticidade com resistência

Além disso, o aparelho é bem mais leve que a maioria dos livros, tem iluminação própria para você poder ler no escuro e também resistência a água, com certificação IPX8. Assim, você pode ficar tranquilo se derrubar líquidos nele e pode ler na banheira ou na beira da piscina – ou até na chuva, se você for pego de surpresa e não quiser interromper a leitura imediatamente.

Na borda de baixo do Kindle Oasis, você encontra uma porta micro USB para recarregar o aparelho, e na parte de cima está o botão de energia. Aqui uma coisa que me incomodou foi que o dispositivo tem a tendência de acabar ligando a tela sozinho quando colocado na mochila junto a outros objetos. A solução que encontrei foi configurar uma senha de ativação, o que faz o display desligar um pouco mais rápido em caso de acionamento acidental.

Amazon Kindle Oasis 2017

Considerando tudo, dá para dizer que o design do Oasis 2017 pode até não ser perfeito, mas é extremamente prático, confortável e funcional. Ainda não há nada igual à sensação de virar as páginas em um livro físico, mas a facilidade de usar um eReader como esse realmente torna a coisa tentadora e vantajosa.

Tela para ler onde quiser sem cansar

O display do Oasis 2017 tem 7 polegadas e resolução com densidade de 300 pontos por polegada, tudo isso com as tecnologias Paperwhite e E-Ink Carta – que funcionam de um jeito bem diferente do que a gente vê em um smartphone ou tablet. Quem já está por dentro dos leitores digitais não tem grandes surpresas até esse ponto, mas vale explicar para quem não sabe.

Essas tecnologias funcionam imprimindo cada página dos livros digitais na tela, o que permite manter a visualização por bastante tempo sem consumir muita energia. Dessa forma, quando você muda de página, o dispositivo rearranja a tinta digital para imprimir a página nova na hora. Com as tecnologias que a Amazon utilizou no Oasis 2017, as imagens ficam com uma aparência mais próxima das de livros físicos.

Amazon Kindle Oasis 2017

Também por causa desses recursos de tinta digital e do sistema antirreflexos do vidro do aparelho, você consegue ler sem problemas em ambientes externos com luz solar forte. O Oasis vem com 12 LEDs na tela, que você pode ativar no escuro. É possível controlar a intensidade do brilho manualmente ou habilitar o recurso de controle automático de iluminação para deixar o dispositivo adaptar as luzes sozinho dependendo da situação.

Diferentemente de uma tela de celular ou tablet, no Kindle a luz não está sendo jogada diretamente na direção dos seus olhos, mas sim na da tela propriamente dita, o que cansa bem menos a visão. Considerando esses pontos, achei a experiência de visualização muito boa em qualquer tipo de situação.

Amazon Kindle Oasis 2017

Rápido o suficiente

Na hora de falar de especificações, a Amazon gosta de fazer mistério, então não temos como entrar em detalhes como processador e memória RAM. Um número que a empresa divulga oficialmente é o do espaço interno, que no modelo do Oasis vendido aqui no Brasil é de 8 GB no total – o que é armazenamento de sobra para guardar muitos – muitos mesmo – livros digitais.

Mesmo no caso de você conseguir lotar esse espaço, a companhia ainda oferece armazenamento grátis na nuvem para tudo o que você comprar da própria Amazon. No exterior, o Oasis 2017 tem uma variante com 32 GB, mas essa não chegou ao território tupiniquim.

Amazon Kindle Oasis 2017

Seja como for, o fato é que o desempenho desse Kindle é muito bom. A passagem de páginas e a navegação são rápidas, na medida certa para permitir a leitura sem que isso se torne um incômodo. A responsividade do eReader não é tão instantânea quanto a de um celular ou tablet, que têm outros propósitos principais; porém, mas para um leitor digital, o Oasis é sim bastante rápido.

Limitações de conectividade

Para você poder baixar seus livros, basta conectar o dispositivo a uma rede WiFi, coisa que funciona com tranquilidade. Como o Oasis é o modelo top de linha da Amazon, seria de se esperar que ela tivesse trazido também a opção com acesso ilimitado a redes móveis, coisa que a empresa oferece no Kindle Paperwhite aqui no Brasil. No entanto, o Oasis não conta com essa variante por aqui, o que não faz o menor sentido para mim.

O aparelho vem com conectividade Bluetooth para você parear com fones de ouvido ou caixas de som wireless, mesmo na versão que é vendida por aqui, mas nesse ponto o negócio fica meio complicado. Na loja gringa da Amazon, você pode usar o serviço Audible para consumir audiolivros no seu Kindle, ouvindo tudo pelo headphone pareado. O modelo brasileiro tem essa capacidade se você usar uma conta da loja norte-americana, mas na BR a opção não existe.

Amazon Kindle Oasis (2017)

Além disso, se você deixar o idioma do sistema do Kindle em inglês e ativar o VoiceView nas opções de acessibilidade, é possível fazer o Oasis ler pelo fone todos os elementos escritos da tela para ajudar pessoas com problemas de visão durante a utilização do aparelho. No entanto, não dá para ativar esse recurso em português.

Resumindo, o Kindle Oasis brasileiro tem conectividade Bluetooth, mas a utilização dela é algo bem restrito para quem está disposto a usar a conta americana da Amazon. Enquanto a Amazon não lançar versões nacionais do Audible e do VoiceView, essa opção é inútil para quem não entende inglês ou deseja evitar trabalho adicional para consumir conteúdo nesse idioma.

Nada de novo na interface

Na interface, não há mistérios aqui. O sistema é o mesmo que vimos nos outros Kindles e funciona de forma similar. Você pode usar os botões físicos para passar páginas, ou então fazer a mesma coisa tocando do lado direito ou esquerdo da tela. Encostar na área superior do display faz o aparelho abrir o menu de navegação, com atalhos para home, voltar e configurações.

Amazon Kindle Oasis (2017)

Basta tocar em uma palavra específica ou arrastar o dedo por determinada frase para ter acesso a recursos como dicionário ou fazer suas próprias anotações, que ficam salvas no livro em questão e também em um arquivo separado. É possível, ainda, mudar a fonte e o tamanho das letras. Tudo muito prático para quem estiver acostumado.

Também dá para mandar textos e documentos de fora da loja da Amazon para dentro do eReader, o que pode ser feito tanto por meio de cabos quanto sem fios, usando a função Send to Kindle ou até o email próprio do aparelho. Um lado particularmente bom dessas possibilidades wireless é o fato de elas permitirem a conversão de arquivos para os formatos mais apropriados para ler no dispositivo. Não funciona para arquivos protegidos, mas já é uma mão na roda mesmo assim.

Além de livros, é possível usar o Oasis para ler quadrinhos, e a interface possibilita escolher a exibição de páginas inteiras ou de um quadrinho por vez. Mesmo assim, a experiência com esse tipo de conteúdo continua não sendo muito boa, especialmente nos quadros menores, então para HQs e mangás um tablet ainda funciona melhor.

Amazon Kindle Oasis (2017)

Resumindo, a interface continua muito boa, mas sem evoluções notáveis com relação aos outros Kindles. O Oasis é bom, mas é triste ver as funcionalidades multimídia do Audible e as possibilidades do Bluetooth continuarem capadas no Brasil se você não mudar o idioma para o inglês e a loja para a norte-americana – e isso inclui a integração com o Goodreads também, que segue indisponível em português.

Bateria muito boa

A capacidade da bateria do Oasis 2017 é outra informação que a Amazon não divulga, mas o fato é que ela é boa, sem precisar de capinhas extras para render um tempo considerável – como era o caso do Oasis de 2016. A duração da bateria é algo que vai depender muito dos seus hábitos de uso e se você deixa o WiFi sempre ligado ou não.

No meu caso, mantendo a adaptação automática de brilho ligada, esquecendo de desligar o WiFi e lendo no Kindle por mais ou menos 1 hora por dia, o eReader aguentou quase quatro semanas inteiras antes de ficar sem energia, o que está ótimo para os meus parâmetros.

Amazon Kindle Oasis (2017)

Para recarregar, é necessário usar o cabo micro USB incluso na caixa para ligar o Oasis a um computador. O processo total de recarga de zero a 100% leva em torno de 3 horas. Como o Kindle não vem com um plugue próprio para colocar na tomada, você vai ter que se lembrar de conectar a um PC durante o dia ou usar o carregador de um celular. De qualquer forma, não é como se você precisasse deixá-lo chegar à carga máxima para garantir mais de uma semana de uso, então esse ponto não incomoda.

Vale a pena?

Com tudo isso em mente, você já deve ter compreendido porque falei que o Kindle Oasis de 2017 oferece a melhor experiência atual em um eReader. Mesmo que a versão brasileira tenha algumas ressalvas, ele é o aparelho mais prático e confortável de usar para quem curte leitores digitais. A única coisa que o impede de ser indicado para qualquer um que deseje um dispositivo do tipo é realmente o preço.

No site da Amazon, ele está saindo por salgadíssimos R$ 1.150. Com esse valor, fica evidente que o Oasis não é para quem busca o melhor custo-benefício em um leitor digital, especialmente se você considerar que o Paperwhite sai por quase metade disso mesmo na versão com 3G ilimitado.

Amazon Kindle Oasis (2017)

Por isso, o modelo de 2017 do eReader top de linha da Amazon realmente só é indicado para quem tiver grana sobrando e fizer questão de usar o aparelho mais prático e confortável para ler seus livros digitais. Caso seu orçamento seja mais apertado ou você deseje um aparelho capaz de oferecer mais experiências multimídia, um modelo mais simples ou um tablet vão acabar valendo o seu investimento.

-----

E aí, o que você achou do Kindle Oasis de 2017? Mande a sua opinião e qualquer dúvida que tiver sobrado nos comentários, que eu respondo assim que puder. Se você ficou interessado em algum dos modelos que eu citei aqui, confira os links abaixo para comprar os seus próprios aparelhos.

Opções de compra