A Bose é bastante conhecida no mercado musical, fabrica fones de ouvidos que estão entre os preferidos dos DJs, dada sua fidelidade às faixas originais e à capacidade de isolamento acústico. A companhia vem mudando e incorporando o trabalho de outras empresas para levar essa expertise para outros nichos da tecnologia. E um deles é a realidade aumentada (RA): os planos são explorar as possibilidades de óculos dedicados, com foco no som.

A empresa vem mostrando seu material durante o evento de música e tech South by Southwest (SXSW), com fones integrados aos óculos, que devem estar disponíveis para desenvolvedores nos próximos meses. A ideia é experimentar sua plataforma para RA, que “foi construída para fones de ouvido, óculos, capacetes e mais”. Os gadgets devem vir com sensores para rastrear o movimento das cabeças e controles gestuais, além de trabalhar com GPS pareado com smartphones.

BOSE AR

Entre os exemplos de uso estão reproduções de eventos históricos para quando o usuário estiver olhando para uma estátua ou o mapeamento e indicação de trajeto quando ele descer de um avião e um aeroporto. Você poderá ouvir a tradução de uma placa que estiver olhando ou receber a previsão do tempo ao observar uma janela, entre outras coisas semelhantes.

Para chegar a esses resultados, a Bose vem firmando parceria com diversos programadores e seu conjunto Bose AR SDK contempla uma ampla gama de funcionalidades. Até agora, ela vem dedicando um fundo de US$ 50 milhões no Bose AR. Por enquanto não há data de disponibilidade de algo para o grande público, contudo, saber que seus projetos são diferentes do que já vimos com o Google Glass ou com os Intel Vaunt injetam ânimo e expectativa para esse mercado nos próximos meses.