O site iFixit é conhecido por desmontar aparelhos e, depois, dar uma nota para o seu nível de reparabilidade. A equipe da página fez isso com o recém-anunciado Galaxy S9+ e a conclusão foi de que ele não é um dos gadgets mais fáceis de serem consertados disponíveis no mercado.

O processo todo é descrito em 15 passos bem detalhados e o primeiro destaque negativo fica por conta do sensor biométrico. Presente logo abaixo do par de câmeras, o leitor de digitais fica preso com uma “cola desagradável” e tentar removê-lo quase o danificou. Outra revelação importante, mas desta vez positiva, é que as duas câmeras traseiras vêm em um único módulo, conectada à placa central do S9+ por meio de um só cabo.

A grande parte negativa retorna na hora do desmonte da tela. O cabo que liga a peça à placa-mãe passa por dentro da placa, formando uma espécie de trava e tornando bastante delicado o ato de remover qualquer uma dessas duas partes. Isso é típico dos gadgets da Samsung, informa o iFixit, mas há alternativas mais simples e menos arriscadas no mercado. Isso faz com que o analista classifique o ato de trocar uma tela quebrada do Galaxy S9+ como “uma maratona”.

Galaxy S9+As entranhas do Galaxy S9+.

Falando de forma resumida, trocar a tela exige ainda que todo o vidro traseiro do S9+ seja removido, sendo necessário desmontar todo o dispositivo para isso. Vale destacar aqui que tanto a bateria quanto outras partes do S9+ estão fixadas com um adesivo bastante difícil de se lidar, o que cria mais um obstáculo para a realização desta tarefa.

A parte boa é que muitos outros componentes são modulares, o que facilita a sua substituição. Convenhamos, entretanto, quenormalmente a única coisa que a maioria das pessoas precisa trocar em um smartphone é a tela, certo? Assim, é fácil entender porque o iFixit deu nota 4 de 10 para o Galaxy S9+ no quesito reparabilidade.

Cupons de desconto TecMundo: