Atenção, o vídeo desta análise tem altas doses de zoeira e paródia, mas o review é para valer. Pode confiar.

Você, amigo amante da tecnologia, já deve conhecer o Gear VR, o aparelho que a empresa coreana fez para atrair um público mais casual, que está em busca de entretenimento imersivo. Nessa nova versão, o dispositivo ganhou várias melhorias, e a principal é um novo controle Bluetooth incluso, que aprimora bastante a experiência.

Esse, no entanto, é só um ponto em que o acessório foi aprimorado. Continue lendo para conferir todos os detalhes. Confira também o nosso vídeo, que ficou particularmente divertido – especialmente se você conhecer o Choque de Cultura.

Mais bonito e confortável

A versão renovada do Gear VR vem toda em preto, com um visual mais elegante do que aquela mistura de branco e preto dos modelos mais antigos. As partes principais continuam sendo de plástico, mas outros materiais foram usados para deixar o uso mais confortável, incluindo borracha e até tecido na área que encosta no seu rosto.

Na parte da frente, o aparelho vem com uma tampa protetora que precisa ser removida na hora de usar. As travas são bem firmes para não serem abertas por acidente, mas são fáceis de mexer quando você quiser. A conexão com o celular é feita pela porta USB em uma delas, e o Gear VR possui adaptadores tanto para os aparelhos da Samsung que têm entrada USB-C quanto para os com micro USB.

Gear VR com controle review

O headset é compatível com todas as versões dos Galaxy S6, S7, S8Note 5 e Note 8, mas não funciona com celulares de outras marcas – ou mesmo com linhas diferentes da própria empresa coreana, salvo algumas exceções não mencionadas na própria página do Gear VR no site da Samsung, como os Galaxy A8 e A8+.

Na parte de cima, você encontra uma roda para ajustar o foco. Dá para usar o Gear VR de óculos, mas, se você não tiver astigmatismo, provavelmente só esse ajuste já vai ser o suficiente. Na lateral, encontramos ainda o painel touch e botões para controlar o volume, ir para a home ou voltar para a tela anterior. Mesmo assim, com o controle na mão, você quase nunca vai usar essas coisas.

O uso do aparelho está mais confortável, com a parte de tecido ajudando a não incomodar no rosto – e, como ela é presa por velcro, dá para remover com facilidade caso você queira ajustar ou remover para lavar. As tiras na cabeça são elásticas e também dá para ajustar em quatro pontos com velcro, facilitando o conforto para pessoas com cabeças de todos os tamanhos.

Gear VR com controle review

No modelo antigo, eu tinha ficado com os olhos embaçados por um tempo depois de usar o headset por mais de 1 hora de uma vez. Já no novo modelo, esse problema não se repetiu. Além disso, vale mencionar que o Gear VR não vem com fone de ouvido embutido. Para conseguir ouvir os conteúdos, você vai ter que espetar o cabo do fone no celular encaixado ou parear um por Bluetooth mesmo antes de encaixar o smartphone no lugar.

Controle funcional e ergonômico

O controle da Samsung tem um design minimalista e que se encaixa bem na mão para você usar com conforto. Ele vem com um gatilho e um touchpad que também é clicável, além dos botões voltar, home e de volume. Com tudo isso na ponta dos dedos, a imersão aumenta bastante na hora de navegar pela interface.

Mas nem tudo é perfeito. Achei o relevo do botão de volume meio fraco, o que ocasionalmente dificulta as coisas nas horas de achar o lugar certo para apertar quando você está com a cara coberta pelo aparelho. A alimentação do acessório de mão é feita com um par de pilhas AAA, as famosas pilhas-palito. Para saber o nível de energia delas, é só olhar no celular.

Gear VR com controle review

Para usar o controle, é preciso o parear com o celular antes de encaixar o smartphone no Gear VR. Na primeira vez, será preciso segurar o botão Home até as luzes piscarem, fazer o pareamento via Bluetooth e seguir algumas instruções para calibrar os sensores; mas, depois disso, é só apertar qualquer botão para ligar o controle e parear normalmente.

Fácil de usar

Antes de mais nada, é válido avisar que, na primeira vez que você encaixar o celular no Gear VR, o headset vai pedir para você desencaixar os dois e instalar os aplicativos da Samsung para o aparelho. Apenas após isso você vai poder reencaixar, e tudo vai funcionar direto.

No centro do menu principal, há várias sugestões de aplicativos para curtir em VR. Na parte de cima, dá para filtrar pelas categorias “Assistir”, para ver vídeos em 360 graus; “Jogar”, que é autoexplicativa; e “Encontrar”, que vai mostrar as opções de apps para você poder conversar e interagir com outras pessoas por meio da realidade virtual. Há também programas selecionados pela própria Samsung, incluindo destaques entre todas as categorias citadas.

Gear VR com controle review

Na esquerda, você encontra um atalho para os apps abertos recentemente e, se clicar em “Ver mais”, vai ser levado para a biblioteca com todos os programas VR que já instalou no celular. Na parte de baixo da tela, há ainda uma barra com vários atalhos úteis, incluindo um browser para navegar na internet, opções para fazer streaming, gravar vídeos e tirar screenshots, bem como acesso às configurações do Gear VR.

Navegar pela interface usando o controle é bem intuitivo. Você pode mirar com os sensores de movimento e clicar com o gatilho, dar scroll deslizando o dedo pelo touchpad e usar os botões para voltar, ir para a home ou realinhar o controle no centro da tela – e dá ainda para usar o ponto no centro da tela como ponteiro e só clicar no controle. Com tudo isso, você não vai precisar ficar tateando na lateral do aparelho para achar os comandos, o que é ótimo.

Tem coisa boa de graça

Entre todos os aplicativos disponíveis, há vários que são totalmente gratuitos, mas também outros tantos que você precisa pagar para poder baixar – e, ainda, uns que não custam nada para baixar e vêm com algumas coisas grátis, mas também incluem extras que só são desbloqueados se você pagar.

Mesmo sem gastar nada nos aplicativos, você vai poder conferir vários conteúdos diferentes, indo desde vídeos imersivos de apresentações de dança e shows musicais até curtas de animação e exploração de lugares exóticos. No entanto, vale avisar que você não vai achar nada de pornografia na loja oficial da Samsung. Para ter acesso a esse tipo de vídeo, é preciso baixar uma série de aplicativos extras por meio de um sideloader, mas para isso você terá que se arriscar a fazer downloads fora das lojas oficiais, abrindo espaço para malwares generalizados.

Gear VR com controle review

Nos games, estão disponíveis opções de tiro, montanha-russa e até puzzle – e também de terror, é claro. Vários games muito divertidos estão disponíveis de graça e têm gráficos legais e mecânicas interessantes, mas a experiência tende a ser algo mais casual e acessível para todo mundo. Não espere conteúdos tão complexos quanto em Oculus Rift ou HTC Vive – e mesmo com vários apps grátis para o Gear VR, não dá para negar que os melhores são mesmo os pagos.

Desempenho? Depende do celular

Sobre o desempenho aparelho, isso vai depender de qual smartphone você está usando e também da qualidade de cada app. Nós testamos o novo Gear VR com um Galaxy S8, então a experiência foi lisa e fluida. No entanto, quanto mais antigo for o celular que você usar, mais provável que ele esquente ou tenha dificuldade com algum conteúdo.

Além disso, vale ressaltar que as lentes parecem ter passado por um upgrade. Nos modelos antigos do Gear VR, era comum você ficar com a visão embaçada por um tempo depois de passar mais de 1 hora usando o aparelho, mas na nova eu não tive esse problema – e também não fiquei com vontade de vomitar com ele, mas isso varia para cada pessoa, então é melhor você experimentar em uma loja da Samsung antes de comprar.

Gear VR com controle review

E sobre o consumo de energia, com a bateria do Galaxy S8 cheia, conseguimos usar o Gear VR por cerca de 3 horas antes de precisar parar para recarregar o smartphone. É um consumo elevado, mas você dificilmente vai utilizar o headset por mais tempo do que isso de uma vez só. Assim, basta tomar o cuidado de lembrar de recarregar o celular caso pretenda sair de casa com ele depois de passar algum tempo na realidade virtual.

Vale a pena?

O preço oficial do Gear VR com controle, sem qualquer smartphone, é de R$ 800, mas na internet você o encontra por uns R$ 530. Esse valor é caro, mas é um dos mais acessíveis para quem já tem um smartphone Galaxy compatível e quer uma experiência de realidade virtual de qualidade maior do que daria para ter com um cardboard ou um derivado de plástico – e se você já tem um modelo antigo do headset, pode pesquisar por aí e encontrar só o controle por uns R$ 120.

Já para quem não tem nem o celular da Samsung, é possível comprar o kit completo do S8 com o aparelho VR e o controle no site da fabricante, mas aí o conjunto vai sair por uns R$ 3,4 mil. Por esse valor, só vai valer a pena se você quiser MUITO MESMO o pacote inteiro. Ainda assim, eu esperaria uma promoção se fosse você.

Selecione outro aparelho e compare
Versão do Sistema OperacionalAndroid 7.0 Nougat (atualizável para Android 8.0 Oreo)
Tipo de TelaSuper AMOLED com 16 milhões de cores
Tamanho de Tela5,8 polegadas
Resolução de TelaQuad HD+ (1440 x 2960 pixels)
ChipsetSamsung Exynos 8895 Octa
Memória RAM4 GB
Armazenamento Interno64 GB
Cartão de MemóriaMicroSD de até 512 GB
Câmera Traseira12 MP (f/1.7, 26mm, 1/2.5", 1.4µm)
Capacidade de Bateria3000 mAh
comparar mais produtos →

-----

Opção de compra