A Apple tem o mau hábito de roubar boa parte dos holofotes de eventos e conferências em que ela não se faz presente, e é isso que está acontecendo na MWC 2018. É como se a Maçã fosse o Gru e tivesse enviado todos os seus minions a Barcelona, para espalhar o evangelho do Entalhe, do desagradável Notch.

Mesmo sem nenhum iPhone em exibição na MWC 2018, vários clones apareceram por lá, sendo o ZenFone 5 o mais famoso de todos. Discutir quem copiou quem ou se o ovo veio primeiro que a galinha é, para efeitos práticos, sem sentido, assim como é fazer um recorte no topo da tela de um smartphone — quebrando a simetria do aparelho — quando isso simplesmente não é necessário.

Do ponto de vista estético, não há como defender qualquer tipo de entalhe na tela de um celular. Pelo menos para mim e para pessoas com quem conversei, o “entalhe original”, o do Essential Phone, é simplesmente horroroso, assim como o do iPhone X.

Relatos de usuários que possuem esses dois smartphones indicam, contudo, que, após uma semana ou menos, você praticamente não nota mais a presença desse elemento desagradável. Mesmo assim, ainda não vi uma viva alma falando que efetivamente gosta do entalhe, que não preferiria simplesmente eliminá-lo de seu celular. Mas se tanta gente odiou esse elemento, por que ele virou uma tendência?

11 novos celulares com entalhe

De acordo com o Xataka, foram apresentados pelo menos 11 novos smartphones Android na MWC 2018 com o famigerado elemento quebrando a coerência visual que esses dispositivos poderiam ter. Nenhum deles, contudo, possui qualquer razão prática para se dar ao trabalho de incluir o entalhe na tela.

Mesmo assim, o entalhe do iPhone X se tornou tendência pelo simples fato de marcas menores gostarem de copiar tudo o que a Apple faz, uma vez que a marca norte-americana é a que mais inspira o sentimento de “status” nos consumidores. O smartphone da Maçã, entretanto, custa caríssimo, e maioria da população mundial não pode comprá-lo. Não me surpreenderia ver várias chinesas pequenas copiando o design do iPhone X, mas ver a ASUS fazendo isso é realmente um golpe no estômago.

A Apple resolveu ir contra suas melhores noções de design com o famoso notch

Eu não quero defender a decisão da Apple de incluir o entalhe no iPhone X, mas as razões pelas quais a empresa fez isso são pelo menos palpáveis. Para eliminar definitivamente o botão home com o Touch ID, a empresa precisava encontrar uma alternativa para identificação biométrica. A mais viável na época era o Face ID.

O problema é que essa tecnologia requer uma série de sensores na face frontal do celular, os quais não caberiam nas bordas mínimas que a Maçã deixou em volta do display do iPhone X. Por isso, foi necessário encontrar uma saída, e — talvez inspirada no Essential Phone — a Apple resolveu ir contra suas melhores noções de design com o famoso notch. Não havia outro lugar para pôr o hardware do Face ID se não no entalhe ou em uma borda mais grossa.

entalhe iphone xExistem vários sensores e câmeras extras no notch do iPhone X para permitir o funcionamento do Face ID.

No caso do ZenFone 5, o mais famoso “clone do iPhone X”, não há nenhuma razão prática para a existência do seu entalhe. Não há um hardware adicional na face frontal para fazer um reconhecimento facial tão avançado quanto o da Apple — aparentemente, o ZenFone 5 e o 5z só contam uma câmera e alguns sensores de proximidade bem padronizados no top do display. Fora isso, as bordas em volta da tela do smartphone da ASUS não são tão finas quanto o que vemos no produto da Apple. A borda inferior do ZenFone 5 é inclusive bem mais grossa que as demais.

Em outras palavras, para seguir a tendência da Apple e da Essential, a ASUS não apenas comprometeu a estética do seu celular com o entalhe, como também o fez com a borda inferior visualmente assimétrica. Se era para usar algum espaço para os sensores, deveria ser aquele de baixo, não? Aí, seria apenas transformar a parte de baixo na parte de cima, e pronto: algo muito mais interessante de ver.

O que a ASUS e as demais fabricantes que copiaram o entalhe fizeram foi tentar resolver um problema que não existia

O que a ASUS e as demais fabricantes que copiaram o entalhe fizeram foi tentar resolver um problema que não existia. Não há, no momento, nenhuma razão para ter um entalhe na tela de um celular Android. Prova disso é o fato de os Galaxy S9, S9+, Note 8S8 e S8+ não terem o dito elemento. Todos esses aparelhos contam com sensores adicionais para reconhecimento biométrico de íris, além da câmera e sensores mais comuns, montados acima do display. Mesmo assim, a Samsung não recorreu a uma saída como um entalhe. Se alguém teria uma desculpa para copiar, seria a coreana. Felizmente, ela não fez isso.

Entalhe como marca registrada

É fácil entender que o Essential Phone e o iPhone X criaram suas “marcas registradas” com seus respectivos formatos de entalhe no topo da tela, mas isso não significa que esses elementos não possam ser considerados más decisões de design. Eu não sou nenhum especialista em design — longe disso —, mas consigo perceber que esse entalhe não deveria estar ali em nenhum desses dois aparelhos.

Aposto que, assim que for tecnicamente possível, a Apple vai se livrar do notch para ter uma tela totalmente simétrica. A chinesa Vivo já tem inclusive uma solução para tal, colocando a câmera frontal em um elemento conversível, que pode ser escondido quando não está sendo utilizado. Não é a solução mais elegante, mas, a meu ver, é melhor que o entalhe.

No fim das contas, a ASUS não só copiou um aspecto ruim de um celular mais famoso sem qualquer necessidade, mas também criou problemas para os usuários. Quem comprar um ZenFone 5 ou 5z provavelmente vai sofrer com apps que não conseguirão se adaptar devidamente a esse tipo de tela inconsistente. Além disso, marcas com menos recursos do que a ASUS não conseguiram sequer ajustar seus próprios launchers para evitar o entalhe, como você pode conferir nessa foto do Xataka.

Mas o pior disso tudo é que as fabricantes que resolveram mergulhar nessa tendência do entalhe negam ter copiado o Essential Phone e o iPhone X ou simplesmente alegam que precisam seguir a tendência, uma vez que é isso que os consumidores aparentemente querem.

clone iphone xClone do iPhone X com entalhe tem problemas para lidar com o próprio launcher

Não posso falar por todos os consumidores, nem mesmo por algum grupo mais específico, mas eu não compraria um smartphone que parece uma simples cópia de outro mais famoso, muito menos quando esse mais famoso apresenta problemas de design que me desagradam tanto.

No caso da ASUS, só posso dizer que estou realmente decepcionado com a empresa. Ela vinha com uma boa sequência de aparelhos na linha ZenFone, os quais tinham seus designs originais — se é que podemos dizer isso para qualquer design de celular ultimamente. Eu sempre critiquei a marca por conta do software poluído e da interface esquisita que ela embarcava nos ZenFones e apontei isso como um dos poucos problemas que se poderia encontrar em um celular da ASUS. Agora, contudo, parece que ela está satisfeita em simplesmente seguir tendências e copiar as fabricantes maiores.

Mas essa é apenas a minha opinião. Diga na seção de comentários o que você acha dessa nova tendência do entalhe. Será que os usuários realmente querem esse tipo de coisa em um celular ou a ASUS e as outras fabricantes estão equivocadas? Deixe sua opinião na seção de comentários.

Confira as melhores ofertas da Apple, Samsung e Asus clicando aqui: Asus Zenfone 4, IPhone 8, Iphone X, Samsung Galaxy S8 e Samsung Galaxy S8+.

Cupons de desconto TecMundo: