Apple barrou a chinesa Xiaomi na Justiça de cadastrar o tablet Mi Pad como marca registrada na Europa. A decisão foi lavrada pela segunda maior corte da União Europeia, o Tribunal Geral, que entendeu ser um nome muito parecido com o iPad.

“A dissimilaridade entre os sinais em questão, resultante da presença da letra adicional ‘m’ no início de ‘Mi Pad’ não é suficiente para compensar o alto grau de semelhança visual e fonética entre os dois sinais”, justifica o texto.

A fabricante oriental entrou com o pedido em 2014, junto ao Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia (ou Europe Union Intellectual Property Office — EUIPO). Em resposta, a Apple apresentou uma queixa no ano passado, alegando que os consumidores poderiam confundir o Mi Pad como uma variação de iPad.

Ainda que seja pronunciado originalmente como “mi”, os usuários que falam inglês tendem a falar “my”, o que realmente torna a sonoridade muito semelhante ao “i”Pad. A Xiaomi, contudo, ainda pode recorrer em última instância e continuar chamando seu aparelho de Mi Pad onde quiser, inclusive no Velho Continente — ela só não pode mesmo é cadastrar o produto como marca registrada na região.

Cupons de desconto TecMundo: