O primeiro smartphone do mundo com segurança criada para lidar com blockchain deve chegar ao mercado no início do ano que vem. O aparelho se chama Finney e foi desenvolvido pela Sirin Labs — mais conhecida por criar o smartphone Solarin de US$ 14 mil. De acordo com a companhia, entretanto, esse dispositivo será “acessível” e terá segurança de peso, capaz de permitir que você mantenha uma carteira de criptomoedas localmente no celular sem correr riscos.

Essa carteira de criptomoedas na verdade será o Status, já conhecido gerenciador para Ethereum. A primeira leva de aparelhos Finney será vendida em um “evento de vendas” pelo site da fabricante nos próximos dez dias. Há inclusive um contador regressivo para a data.

finney

O Finney também terá recursos de conectividade P2P para compartilhamento de rede. De acordo com a fabricante, será possível “monetizar” o poder computacional do aparelho enquanto ele estiver em repouso, o que quer dizer que o dono desse smartphone conseguirá minerar criptomoedas pelo dispositivo enquanto não estiver o utilizando. Não sabemos, contudo, se ele contará com a possibilidade de minerar Bitcoin ou apenas Ethereum.

Ainda existem poucas especificações divulgadas, mas o celular terá um display de 5,2’’ com resolução 2K, 256 GB de armazenamento interno, 8 GB de RAM, WiFi 802.11ac, Bluetooth 5.0 e câmera principal de 16 MP.

Não foi revelado qual chipset o smartphone terá, mas considerando que o “preço alvo” da empresa para esse celular é US$ 999, esperamos que ele chegue ao mercado com o Snapdragon 835 — pelo menos. É possível que, no lançamento, o celular tenha outro preço final, mas ainda não temos nenhuma confirmação mais concreta a esse respeito.

Cupons de desconto TecMundo: