Quantum Sky é o aparelho mais avançado lançado pela marca brasileira até agora, mas chega com especificações que o colocam para disputar espaço com os celulares intermediários das rivais. E como essa é uma faixa do mercado bastante disputada aqui no Brasil, não falta concorrência para encarar por aqui.

Agora que nós já publicamos nossa análise completa do dispositivo – que você confere clicando aqui –, podemos destacar os principais pontos dele. Se você está interessado pelo aparelho e quer saber se está valendo a pena apostar na fabricante nacional, então chega junto para conferir o que ele tem de pior e melhor para oferecer.

Contra 1: fotos noturnas piores que o esperado

A câmera traseira de 13 MP e a frontal de 16 MP tinham o potencial de entregar resultados realmente bons para a faixa de preço do Quantum Sky, mas isso acabou não dando muito certo. O celular é rápido na hora do foco e dos cliques e consegue resultados muito bons de dia e em lugares bem iluminados, mas é só a luminosidade diminuir para você acabar com imagens de qualidade insatisfatória. As câmeras não são ruins para um intermediário, mas há opções melhores em dispositivos rivais na mesma faixa de preço.

Prós e Contras Quantum Sky

Contra 2: bateria com duração decepcionante

A bateria de 4.010 mAh é outro ponto que impressiona no papel, mas na prática acaba sendo uma decepção. No nosso teste de stress, com reprodução contínua de um vídeo por uma hora com o brilho da tela no máximo, o consumo de energia do Quantum Sky permitiria que aguentasse só 5 horas e meia antes de ficar sem força. Durante o uso comum, foi difícil fazê-lo aguentar até o final do dia sem precisar de uma recarga.

A ironia é que, quando eu moderei o uso e deixei o celular em stand-by o máximo de tempo possível, a duração da bateria do Sky passou facilmente de dois dias. Ou seja: ele só é bom para quem usa o celular muito pouco, o que faria um aparelho mais barato ser bem mais que o suficiente.

Prós e Contras Quantum Sky

Contra 3: alto-falante fraco e mal posicionado

A saída de som do Quantum Sky fica na parte de baixo do aparelho, uma posição em que é fácil acabar abafando o áudio com a mão quando você segurar o aparelho na horizontal. A qualidade do som é boa, mas mesmo que a posição do alto-falante não seja um problema para você, é bom saber que o volume máximo dele não é dos mais fortes. Pelo menos a fabricante incluiu bons fones de ouvido intrauriculares na caixa do smartphone.

Prós e Contras Quantum Sky

Contra 4: dual-SIM fake e com agravante

O Quantum Sky vem com dois espaços na sua badeja de chips, e aqui rola aquele problema que a gente chama de dual-SIM fake, que é quando um dos espaços é híbrido para um chip de operadora ou para um cartão de memória. Normalmente você acaba tendo que escolher entre usar dois números de celular ou aumentar o espaço interno, mas isso nem é o pior no caso desse celular. Há um agravante.

O slot que não é híbrido aceita apenas o formato micro SIM, e não o nano SIM, que já é o padrão principal há alguns anos. Ou seja, se você já tinha um chip nano, as opções que restam são ou comprar um adaptador, ou então colocar o SIM card no espaço híbrido. E aí pode esquecer a possibilidade de expandir a memória interna ou usar dois números de celular.

Prós e Contras Quantum Sky

Contra 5: faixa de preço com opções melhores

O preço oficial do Quantum Sky é R$ 1,5 mil parcelado ou R$ 1.350 à vista no site da empresa, o que coloca o aparelho no olho do furacão para quem busca smartphones com bom custo-benefício. Essa faixa do mercado tem uma quantidade muito grande de dispositivos de ótima qualidade, incluindo o Zenfone 3 Zoom, o Moto G5S Plus, vários Galaxys da Samsung e muitas outras opções – considerando valores com desconto. E isso sem citar os celulares chineses que podem ser importados. Aí não fica muito difícil encontrar modelos melhores que custem até menos que o brasileiro.

Prós e Contras Quantum Sky

Pró 1: visual bonito

Por mais que algumas pessoas tenham se incomodado que o design do Quantum Sky é praticamente idêntico ao do chinês Gionee A1, não dá para negar que o aparelho tem sim um visual bonito e de qualidade. A frente é de vidro com bordas arredondadas e a carcaça é de metal rígido, com acabamento premium e pegada confortável.

Prós e Contras Quantum Sky

Pró 2: inclui capinha e película na caixa

Ninguém gosta de correr riscos com um celular novo, e com o Quantum Sky os donos mais preocupados não vão nem ter trabalho para proteger o aparelho. A fabricante não só incluiu uma capinha transparente de boa qualidade na caixa, mas também fornece uma película protetora para a tela. Aí só não protege o celular quem realmente não quiser.

Prós e Contras Quantum Sky

Pró 3: tela de ótima qualidade

Falando no display, ele vem com um painel IPS LCD de 5,5 polegadas e resolução Full HD, o que garante uma ótima quantidade de detalhes para você curtir qualquer tipo de conteúdo. O nível de brilho é bom, as cores são bem vivas e destacadas e até mesmo o nível de preto é bastante profundo.

A única desvantagem perceptível com relação a um AMOLED é o consumo de energia, coisa que explicamos mais acima. Em todo caso, no quesito experiência visual, o Quantum Sky manda muito bem.

Prós e Contras Quantum Sky

Pró 4: desempenho digno e bastante espaço interno

O processador octa-core da MediaTek e os 4 GB de RAM do Sky garantem que ele tem poder de fogo para rodar praticamente qualquer app disponível hoje sem grandes sofrimentos. Claro que o desempenho não vai ser tão ágil quanto o de um top de linha das rivais maiores, mas o celular da Quantum com certeza consegue competir de igual para igual com os smartphones da mesma faixa de preço.

Além disso, ele se destaca por vir com nada menos do que 64 GB de armazenamento, um número muito bom para um dispositivo intermediário. A maioria dos rivais nesse segmento ainda estão gravitando entre 16 ou 32 GB, então esse é um ponto de vantagem para o Sky.

Prós e Contras Quantum Sky

Pró 5: Android puro

O sistema operacional que vem embarcado no Quantum Sky é o Android Nougat na sua versão 7.0, e aqui a empresa resolveu manter a plataforma da Google praticamente intocada. Uma das únicas diferenças que você vai notar são nos ícones de alguns aplicativos, mas mesmo nisso a fabricante resolveu seguir as linhas do Material Design.

Há um ou outro app instalado de fábrica e algumas funções a mais nos menus de configuração, mas nada que ocupe muito espaço ou atrapalhe a fluidez do sistema. E aí, com o Android praticamente puro, não tem segredo nenhum para usar o aparelho. O sistema roda lisinho.

Prós e Contras Quantum Sky

-----

Opções de compra

Cupons de desconto TecMundo: