Se você pretende vender um rim para comprar um iPhone X, mas também prioriza sua privacidade, esta notícia pode não ser tão boa assim: a Apple anunciou que vai compartilhar dados coletados com o sistema de reconhecimento facial com desenvolvedores para que eles possa usar as informações em aplicativos e jogos.

De acordo com a Reuters, como é de se imaginar, especialistas em segurança e privacidade não estão nem um pouco felizes com isso. A Apple, por sua vez, vai permitir que desenvolvedores parceiros consigam um “mapeamento superficial” do rosto do usuário com cerca de 50 expressões e possam manter essas informações em seus servidores.

Essas informações deverão passar pela aprovação do usuário e se comprometer a não vender os dados para terceiros – o que pode não ser garantia o suficiente para aqueles que não gostariam de correr o risco de terem o mapeamento de seus rostos sendo trocados por aí. A Apple, por sua vez, garante que tem ferramentas para garantir que seus parceiros se comportarão.

Face ID

A coleta é feita através da função Face ID presente no novo iPhone X e entidades como a American Civil Liberties Union e o Centro para a Democracia e Tecnologia estão bastante preocupados com o compartilhamento dos dados.

“As questões de privacidade acerca do uso de uma tecnologia muito sofisticada de reconhecimento facial para desbloquear o smartphone já foram mostradas. O problema real de privacidade tem a ver com o acesso por desenvolvedores terceiros”, explicou Jay Stanley, analista de políticas da ACLU.

A grande questão é que, apesar de agora apenas o iPhone X contar com a função, a expectativa é que todos os aparelhos da empresa venham com ela no futuro.

Cupons de desconto TecMundo: