De acordo com o colunista da Bloomberg, Tim Culpan, a Essential — fabricante do Essential Phone e fundada pelo criador do Android, Andy Rubin — já vale cerca de US$ 1,2 bilhão. Isso a torna uma startup “unicórnio”, como são conhecidas empresas do Vale do Silício que ultrapassam a marca de US$ 1 bilhão em valor de mercado.

No começo de julho deste ano, analistas de veículos especializados em economia estimavam que a Essential valia cerca de US$ 997 milhões. Por isso, o fato de a empresa ter se tornado um unicórnio não é exatamente uma surpresa.

Culpan, entretanto, não fez uma estimativa de mercado para saber o valor atual da empresa. Ele identificou que uma subsidiária da Foxconn investiu US$ 3 milhões na Essential recentemente e, em troca disso, ficou com 0,28% da companhia. Fazendo uma simples regra de três, você chega ao total estimado pelo colunista.

Lado bom e ruim

Isso é uma boa notícia para Rubin, que tem um projeto muito interessante, e, com essa confiança da indústria em seu produto, poderá distribui-lo globalmente sem maiores dificuldades financeiras. Dessa forma, a quantidade de aparelhos vendidos pode ser bastante grande e tornar a marca famosa em pouco tempo.

Apostar tão alto em uma empresa que ainda não entregou nenhum smartphone aos consumidores é um tanto arriscado

Contudo, existe uma preocupação natural: apostar tão alto em uma empresa que ainda não entregou nenhum smartphone aos consumidores é um tanto arriscado e, caso a estratégia do Essential Phone falhe, a marca pode levar para o buraco o investimento de muita gente, inclusive o da Foxconn.

Espera-se que Andy Rubin faça o anúncio da data de lançamento do Essential Phone nos próximos dias, e o aparelho também já tem uma data para ser exibido para os consumidores e jornalistas interessados em Los Angeles, EUA.

Cupons de desconto TecMundo: