Um tribunal sul-coreano julgou inocente a Samsung em um processo judicial no qual a empresa era ré. A acusação defendia o interesse de mais de 1,9 mil pessoas que compraram o Galaxy Note 7 e se sentiram lesadas durante o processo de recall, afirmando que tudo aquilo gerou dor de cabeça, perda de tempo e gastos com deslocamento para fazer a troca dos dispositivos.

Nenhuma dessas pessoas, entretanto, teve o aparelho queimado, como aconteceu com centenas de unidades pelo globo. No total, os acusadores pediam em conjunto o equivalente R$ 2,6 milhões a serem divididos entre todos.

Empresa ofereceu diversas possibilidades e pontos de troca para o Galaxy Note 7 e também reembolsou milhões de pessoas

Como a decisão foi tomada por um tribunal local, é provável que os requerentes recorram da sentença em uma corte superior no país. Contudo, não parece haver muitas chances de o processo ser vencido por eles contra a fabricante, já que a empresa ofereceu diversas possibilidades e pontos de troca para o Galaxy Note 7 e também reembolsou milhões de pessoas que não queriam novos celulares.

O Galaxy Note 7 começou a ser vendido no mercado internacional em 19 de agosto do ano passado. Depois de relatos iniciais do celular pegando fogo espontaneamente, a empresa fez um primeiro recall para trocar baterias supostamente defeituosas. Contudo, isso não resolveu a situação, e o celular teve que ser descontinuado e recolhido completamente do mercado em outubro.

Cupons de desconto TecMundo: