Entrada da sede da Dassault Systèmes, em Waltham, Massachusetts (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Aconteceu nos dias 4 e 5 de setembro (quarta e quinta passadas), em Waltham, Massachusetts, o lançamento da mais nova versão do SolidWorks, software de CAD com mais de 1,5 milhões de clientes comerciais e que possui uma história de desenvolvimento bastante curiosa e que vale a pena ser contada.

Se você já assistiu ao filme “Quebrando a banca”, de 2008, sabe que alguns estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) formaram, no passado, um grupo famoso por explorar a matemática das partidas de blackjack, jogo de carta popularmente conhecido no Brasil por “21”. Usando métodos probabilísticos, esses alunos ficaram famosos (e ricos) ao quebrar muitos cassinos.

Entre os membros da equipe de blackjack do MIT estava Jon Hirschtick, que fundou a SolidWorks Corporation com o primeiro milhão de dólares que ganhou dessa forma. Mais tarde, em 1997, Hirschtick vendeu a companhia para a Dassault Systèmes, por US$ 310 milhões.

Desde então, a Dassault Systèmes tem continuado o desenvolvimento do software, sempre com atenção às sugestões e solicitações reportadas pelos seus clientes, como foi reforçado diversas vezes durante o evento de lançamento, na sede da empresa.

Recursos novos com mais agilidade

O SolidWorks 2014 possui novas ferramentas e funcionalidades que tornam bem mais rápido todo o processo de criação de desenhos técnicos ou peças tridimensionais, nada muito revolucionário se comparado com versões anteriores, mas com avanços que mostram uma atualização muito sólida, com o perdão do trocadilho, do produto.

(Fonte da imagem: Divulgação/Dassault Systèmes)

Uma das características mais comentadas durante o evento de lançamento foi o aumento de performance que o produto ganhou, graças ao uso mais inteligente de alguns recursos. A nova versão do software facilita a criação de projetos de moldagem por injeção plástica e proporciona até mesmo a simulação de áreas de aquecimento no design de placas eletrônicas, por exemplo.

Outro destaque é a capacidade de lidar com curvas complexas, criando superfícies cônicas mais suaves, ideal para o desenvolvimento de embalagens ou garrafas. Além disso, o SolidWorks 2014 possui mais integração entre aspectos mecânicos e elétricos de projetos. Dessa forma, duas equipes distintas podem trabalhar no mesmo produto de maneira colaborativa e em tempo real, podendo alternar entre os modos 2D e 3D com poucos cliques.

Simulação de dissipação de calor em projetos eletrônicos (Fonte da imagem: Divulgação/Dassault Systèmes)

Simulações estruturais, de fluido e até mesmo da luz do sol sobre um produto também foram apresentadas durante o evento, ressaltando, principalmente, a facilidade de uso desses recursos.

A visualização de projetos também obteve melhorias, possibilitando a aplicação de transparência e a comparação de peças desenhadas com o software. Como se não bastasse, o SolidWorks 2014 também permite que funções de uso frequente, como o alinhamento paralelo de duas peças possam ser aplicadas com muito mais agilidade do que anteriormente. E para não se perder nas alterações realizadas, saiba que o software agora conta com um histórico das modificações que pode ser acessado por múltiplos usuários.

Robôs e impressoras 3D feitos com o SolidWorks

Quem também se destacou durante o evento da Dassault Systèmes foram os clientes da empresa, que apresentaram soluções projetadas com a ajuda do SolidWorks. Uma delas foi a Rethink Robotics, que apresentou um robô bastante simpático e batizado de Baxter.

Equipado com dois braços longos e um painel de controle bastante gráfico, Baxter traz como diferencial o fato de que pode ser programado por meio de gestos, em vez de códigos incompreensíveis. Para programar o robô, basta pressionar um botão e depois guiar os braços de Baxter de acordo com o movimento que ele deve executar, como se você estivesse ensinando uma criança. Assim, ele será capaz de repetir a operação incontáveis vezes, automaticamente.

Baxter, o robô que não precisa de códigos para aprender (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Apesar de ser um bocado caro — cada unidade do robô custa cerca de US$ 22 mil (R$ 50,1 mil) —, Baxter tem preço final de 5 a 10 vezes menor do que os concorrentes, sendo que parte dessa redução de preço se deve às simulações feitas em ambiente virtual, com os softwares da Dassault Systèmes. Segundo o desenvolvedor de Baxter, Michael Lewis, esse é um processo muito consistente e que apresentou poucas surpresas quando o robô começou a ser construído de fato.

Além da Rethink Robotics, também esteve presente a Formlabs, apresentando sua impressora 3D de altíssima resolução. O diferencial desse produto é o fato de que ele pode produzir peças menores do que uma moeda, mas mesmo assim com muitos detalhes.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

O SolidWorks 2014 está disponível globalmente a partir desta semana e mais informações podem ser obtidas na página oficial do produto ou por meio do canal de vendas da empresa.

O Tecmundo foi ao evento de lançamento do SolidWorks 2014  à convite da Dassault Systémes.

Cupons de desconto TecMundo: