Seu "computador dobrável" tem muita história para contar (Fonte da imagem: Reprodução/Thinkstock)

Clamshell, em tradução livre, significa “concha de marisco”. O termo se refere a um formato que é bastante comum nos laptops de hoje — e um bom exemplo de como boas ideias de design podem se tornar padrões.

Hoje, é possível afirmar que a “concha de marisco” se tornou um formato bem-sucedido, pois, apesar de ter passado por alguns ajustes a partir de 1980, ela fez com que o design dos notebooks continuasse basicamente o mesmo desde então.

E é traçando uma “linha do tempo” que poderemos ver o quanto este formato conquistou o mundo dos computadores (e até de video games). Confira abaixo alguns dispositivos que foram marcantes para a consolidação do clamshell e conheça quais foram as principais influências deste modelo nos aparelhos atuais.

GRiD Compass 1101: o “grande pai” dos laptops

Uma tela encaixada em uma “tampa” móvel, que se dobra sobre um teclado a partir de “dobradiças” que conectam as duas partes. Tal descrição soa familiar para você? Esta estrutura surgiu, pela primeira vez, no GRiD Compass 1101 — um dispositivo que é considerado por muitos o pai dos laptops atuais, sendo marcado na história como o primeiro computador portátil no formato clamshell.

Em 1980, este era um dos computadores mais inovadores no mercado (Fonte da imagem: Reprodução/Old Computers)

Ele chegou ao mercado em 1982 e foi originalmente desenvolvido para executivos. O proprietário deste aparelho poderia usufruir de uma memória RAM de 256 KB, além de um display de seis polegadas e com qualidade de 320x240 para gráficos. O investimento para ter esta tecnologia, no entanto, não era nada barato: o GRiD Compass 1101 custava cerca de 8 mil dólares.

O alto preço era justificado pela inovação trazida por este dispositivo — um computador pessoal em forma de pasta que também foi utilizado pelo exército americano e pela NASA em naves espaciais nas décadas de 80 e 90. No entanto, o GRiD Compass 1101 não foi significativo apenas para essas épocas: ele conduziu a indústria de computadores para chegar aos formatos de dispositivos que temos hoje.

E o que existiu antes do GRiD Compass?

No mundo dos computadores, a concorrência também é a engrenagem dos negócios — é ela que força as empresas a buscarem novos formatos e soluções para os seus produtos, fazendo com que eles se destaquem frente aos outros.

O primeiro microcomputador da IBM custava cerca de 20 mil dólares (Fonte da imagem: Reprodução/Old Computers)

E não foi diferente com o GRiD Compass e seus concorrentes. A portabilidade de computadores já existia antes dele chegar ao mercado, mas em modelos diferentes: o IBM 5100 Portable Computer é um exemplo disso, sendo introduzido no mercado em 1975. Quatro anos depois, o Osborne 1 é que se tornou o aparelho da vez. Desenvolvido por Adam Osborne, este foi o primeiro computador portátil de sucesso.

Osborne 1: 10 quilos e muito mais barato que seus concorrentes (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

No entanto, nenhum dos modelos criados antes do GRiD Compass tinham o formato clamshell — o Osborne 1 possuía uma tela bastante larga e pesava cerca de dez quilos. Mas isso não impediu que, na época, este computador fizesse sucesso no mercado (especialmente pelo seu valor ser mais acessível: cerca de 1.800 dólares).

Além de ser portátil, Osborne 1 também apresentava um teclado que poderia ser preso à tela. Assim, todos os detalhes apresentados por este forte concorrente podem ter realmente influenciado no design final do GRiD  — já que, em 1979, quando Adam Osborne lançava seu computador portátil de sucesso, o “pai dos laptops” estava sendo concebido, passando pelos processos de pesquisa, desenvolvimento e definição de formato.

Qual dos modelos “vingaria”? Seu notebook é a resposta

Na época, não era possível apostar qual dos estilos de computadores portáteis iria se fixar no mercado (mas, para nós, a resposta já se tornou bastante clara). O modelo clamshell é o básico de todos os notebooks atuais, e William Moggridge é o grande nome por trás disso — este foi o designer que idealizou o formato de “concha” do GRiD e a tela “flip-up” (ou dobrável).

Apesar de ser um pouco grosso, o GRiD era uma inovação em portabilidade para a época (Fonte da imagem: Reprodução/Old Computers)

Mas quais são as características do modelo proposto no GRiD que o destacaram frente aos outros de sua época? No caso, o design desenvolvido por Moggridge permitia a movimentação da tela de forma a deixá-la em um ângulo de sua preferência.

Além disso, tanto a tela quanto o teclado do aparelho ficavam protegidos quando o computador não estava em uso. E, principalmente, o modelo clamshell era mecanicamente simples — sendo considerado por muitos como uma das peças mais inteligentes na história da computação.

O surgimento do termo “laptop”

O termo “laptop” foi aplicado pela primeira vez em 1983, um ano depois do GRiD, para outro computador, o Gavilan SC — tanto que, para alguns, este é o verdadeiro primeiro laptop portátil do mundo. Hoje, a palavra “laptop” é sinônimo de “notebook”, já que em ambos os casos o significado é o mesmo: estamos nos referindo a um aparelho com  uma estrutura em clamshell.

O Gavilan SC também marcou os primórdios do formato clamshell (Fonte da imagem: Reprodução/Old Computers)

Logo, o sucesso do design de “concha” já podia ser visto no início dos anos 90, com o aparecimento de dispositivos como Atari Portfolio e HP 95LX — todos estes classificados como “computadores de bolso” com tela dobrável, os também chamados “palmtops”.

Os "computadores de bolso" HP 95LX e Atari Portfolio, respectivamente (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Depois da abertura do mercado aos computadores portáteis, e analisando a evolução deles até os dias atuais, é possível ver que a base do design clamshell continua a mesma, apresentando somente mudanças evolutivas quanto ao conceito original apresentado no GRiD Compass 1101 de 1982 — hoje, possuímos laptops mais finos e com telas maiores, sem contar com os componentes mais rápidos e com grande capacidade de armazenamento.

Até os video games seguiram a moda

Agora, faremos uma pausa do GRiD para uma breve história da Nintendo:  a empresa japonesa de video games se destacou no mercado a partir da década de 80, graças à série Game & Watch, criada por Gunpei Yokoi — nome que também foi o responsável por desenvolver o Gameboy. A série fez bastante sucesso até o começo dos anos 90 e trouxe dezenas de jogos em video games portáteis.

Dava para jogar Donkey Kong em qualque lugar (Fonte da imagem: Reprodução/Retro Games Now!)
Entre eles, Donkey Kong foi uma das franquias que mais se destacaram. E, seguindo a onda do clamshell (que já começava a atingir boa popularidade no mundo dos computadores), alguns desses jogos eram disponibilizados em dispositivos portáteis que possuíam tela e “teclado” dobráveis.



A evolução no formato clamshell do Nintendo DS para o 3DS (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Hoje, outros exemplos de video games que se adaptaram ao design de “concha” também podem ser retirados do portfólio da desenvolvedora do Super Mario Bros: Nintendo DS e 3DS. Ambos os modelos seguem os mesmos padrões criados por William Moggridge em 1983 — mas com botões diferenciados e aprimoramentos nas telas e nas proporções dos aparelhos.

Xentex Flip-Pad Voyager: você utilizaria um computador assim? (Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)
Assim, é possível ver como o clamshell foi conquistando o mercado e se fixando como um design prático e útil no mundo tecnológico em geral. Muitas outras tentativas de modificar este padrão chegaram ao mercado — como o Xentex Flip-Pad Voyager, lançado na década de 2000, que possuía duas telas (estranhamente acopladas) em um mesmo notebook —, mas nada se consolidou ou retirou do clamshell a “coroa” de formato de computador mais próspero de todos os tempos.  

Fonte: Techland, Old Computers e Nintendo Wiki

Cupons de desconto TecMundo: