(Fonte da imagem: Reprodução/AppMachine)

Há alguns anos, era comum ouvir que, para estar bem posicionado no mercado, era essencial que uma empresa contasse com um endereço na web. A exigência passou para os perfis em redes sociais e, atualmente, chegou aos aplicativos móveis.

Para isso foi pensado o sistema da AppMachine, que já conta com mais de 39 mil usuários em todo o mundo. Nesta semana, a equipe do Tecmundo encontrou o holandês Siebrand Dijkstra, CEO da empresa, e Miguel Tavares, gerente no mercado brasileiro, que nos mostraram em primeira mão o funcionamento do serviço e todas as suas vantagens.

Segundo Dijkstra, o foco do serviço é “democratizar” o acesso ao desenvolvimento de apps. Com dezenas de templates prontos, você pode apenas puxar informações e tudo funciona sem que você precise entender qualquer tipo de linguagem de programação.

Mas se você acha que o AppMachine é voltado apenas para leigos, está enganado. O sistema pode otimizar o trabalho de desenvolvedores que querem melhorar o rendimento de seu projetos e produzir mais aplicativos em menos tempo.

Como funciona?

O trabalho consiste em três fases: design, teste e publicação. O sistema do AppMachine é todo baseado em blocos de LEGO. São 20 blocos básicos que trazem ferramentas específicas e totalmente personalizáveis. Você pode mudar o posicionamento de menus apenas ao arrastar blocos na tela.

(Fonte da imagem: Reprodução/AppMachine)

Com o AppMachine é possível criar tudo, desde jogos até sistemas de fidelidade para lojas, aplicativos informativos ou players de música. Com ele, coisas que poderiam levar alguns dias para serem concluídas podem ser feitas em apenas alguns segundos.

O primeiro passo é importar as informações do seu site. Basta dar um nome ao projeto, digitar a URL desejada e pronto! Em alguns segundos de espera, o sistema puxa as informações que acha relevante em seu endereço e o aplicativo já ganha vida. Depois disso, você pode personalizar cada elemento do app, criando novos botões e ferramentas, importando dados e imagens da forma como preferir.

Importações feitas em segundos

Uma das maiores vantagens do AppMachine está no sistema de importação de dados. Você pode, por exemplo, importar dados em XML para o serviço e o próprio AppMachine identifica links para imagens, transformando isso em menus de exibição ou entendendo links para redes sociais como blocos para a importação de conteúdo. Tudo só depende da forma como você adapta o sistema, identificando os elementos na hora da criação.

Se você já tem uma página de Facebook completa para a sua marca, pode também criar álbuns inteiros dentro do aplicativo com apenas alguns cliques. O mesmo acontece com a importação de conteúdo do Twitter e do próprio site.

Navegação veloz e fluida

Segundo Dijkstra, o AppMachine trabalha com foco na experiência do usuário e, por isso, uma das maiores preocupações é entregar uma navegação veloz e agradável. Para isso, o sistema trabalha com informações que ficam salvas no gadget, facilitando acesso aos dados, mesmo quando a conexão de internet estiver ruim.

Outra vantagem do AppMachine é que o sistema não apenas adapta um aplicativo-padrão para ambos os sistemas, mas sim gera um app diferente para cada loja de apps. Assim, os aplicativos criados com o serviço se comportam como apps nativos, rodando de forma fluida, agradável e sem travamentos.

Planos de contratação

(Fonte da imagem: Reprodução/AppMachine)

Existem planos específicos para cada tipo de trabalho: se você é designer ou desenvolvedor, é só escolher o sistema que mais se adapta ao seu perfil e começar o trabalho. São três módulos: Gorgeous, com mensalidade de R$ 119 e funções básicas; Designer, por R$ 199 ao mês e funcionalidades de design avançadas e Developer, que custa R$ 269 mensais e conta com ferramentas de desenvolvimento avançadas.

O pagamento só começa com a publicação dos aplicativos. Antes disso, é possível criar e modificar seu app sem qualquer limitação. Você pode inclusive fazer testes de modificações em tempo real ao baixar o aplicativo da AppMachine em seu gadget. Ao final do trabalho, o sistema gera dois apps, um para a Apple Store e outro para o Google Play. Em breve, a exportação para Windows Phone também estará disponível.

Com o lançamento do serviço no Brasil, o AppMachine também passou a ganhar um suporte completo em língua portuguesa. Ao ter qualquer dificuldade no momento de criação do aplicativo, é possível entrar em contato com a equipe do serviço em um atendimento via chat, que possibilita a resolução de problemas em tempo real. Para acessar os serviços da AppMachine, é só clicar neste link.

Cupons de desconto TecMundo: