Imagine um mundo onde apenas 20% das mulheres soubessem escrever? Quão limitada seria nossa sociedade diante desse fato? Partindo dessa premissa, a CEO do Youtube, Susan Wojcicki, anunciou em seu blog a participação do projeto Made With Code. O anúncio foi no Youtube no Global Citizen Festival, um festival de música que aconteceu em Nova York em 24 de setembro, com duração de 1 dia e que tem Chris Martin, da banda Coldplay, como diretor criativo.

O site do projeto Made With Code oferece tutoriais e ferramentas para ensinar programação a meninas. Além das ferramentas desenvolvidas em sintonia com o festival de música, muitas outras estão disponíveis, ampliando a gama de recursos para as futuras programadoras.

Também são divulgados times formados através do projeto e agenda de eventos dos quais as interessadas podem participar ao desenvolver seu primeiro aplicativo.

O que é Made With Code?

O site, somente em inglês, oferece bastante interatividade com ferramentas do tipo arrastar-e-soltar que simulam a construção de aplicativos aproveitando para ensinar conceitos de programação e design, tudo voltado ao público jovem feminino. O site disponibiliza também um kit, chamado PARTY KIT, que se trata de um arquivo PDF com material institucional do site.

A Google afirma que desde 2010 investiu 40 milhões de dólares para aumentar a diversidade em Ciência da Computação apoiando organizações como Code.org (site em português), Girls Who Code, NCWIT e Black Girls Code e planeja investir 50 milhões de dólares nos próximos três anos para incrementar esses esforços.

Mulheres que codificam

Foi lançado também um vídeo institucional no YouTube (em inglês), que você pode conferir abaixo, para promover a iniciativa e contar a história de mulheres que, através da programação, mudaram a vida de outras mulheres ao desenvolver aplicativos para ajudá-las a se conectar, a denunciar uma agressão ou ajudar o próximo.

Como participar?

Para participar, basta acessar o site e seguir as instruções; não é necessário cadastro e é possível interagir livremente com as ferramentas. Se quiser se aprofundar mais ou se inscrever em algum concurso ou equipe de desenvolvimento, isso também é feito através do site. É uma pena não haver tradução para o português, mas o inglês realmente é imprescindível para trabalhar com códigos.

Quem trabalha na área de TI ou faz faculdade sabe como é: mulheres são realmente minoria. Através dessa postagem, a Google se posiciona fortemente a favor da inclusão de mulheres na criação de códigos que se tornarão os aplicativos que todos amamos. O que você achou da iniciativa da Google? Será que vai dar certo? Tomara que sim!

********

Este texto faz parte do programa TecMundo Experts, pelo qual leitores com alguma especialidade em tecnologia podem enviar seus conteúdos para a publicação no TecMundo. As matérias  publicadas aqui são enviadas de modo voluntário e sem vínculo empregatício.

Cupons de desconto TecMundo: