De 1980 ao XPS 13: quanto os PCs portáteis ficaram mais leves?

3 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: De 1980 ao XPS 13: quanto os PCs portáteis ficaram mais leves?
Avatar do autor

Imagine a seguinte situação: você acorda para ir para a faculdade ou para o trabalho, toma um banho, prepara um café… e aí, na hora de sair, pega seu carrinho de mão para conseguir transportar seu computador portátil. Parece absurdo, não é mesmo? Mas certamente isso vai ser melhor do que carregar um aparelho de 12 quilos nas costas.

É claro que não tem chance de isso acontecer hoje em sua vida graças ao processo de miniaturização dos componentes eletrônicos. Se os primeiros computadores ocupavam salas inteiras para oferecer menos de 1 MB de memória e agora já podemos ter gigabytes em um telefone celular, o mesmo vale para os computadores portáteis.

Neste artigo, teremos alguns exemplos bem legais de momentos em que esse avanço foi ficando mais claro. Está preparado para conhecer os marcos tecnológicos que vamos mostrar? Então deixe o carrinho de mão de lado e venha com a gente conferir como chegamos a aparelhos de design belíssimo e com pouco mais de 1 quilo.

The Osborne 1

Apesar de não ter internet Wi-Fi para mandar e-mails, esse Osborne 1 tem 1 arroba — nesse caso, a arroba é referente a peso, pois ele tinha quase 11 quilos, e 1 arroba tem 15 quilos. Produzido pela já extinta Gavillan Computer e lançado em 1981, tinha tela de 5 polegadas, entradas de disquete, um teclado destacável e muito espaço para juntar poeira.

OsborneMarcin Wichary (Wikimedia Commons)Fonte: Marcin Wichary (Wikimedia Commons)

Compaq Portable SLT/286 1903

Um pouco mais leve, o Compaq Portable SLT/286 1903, anunciado em 1990, tinha menos de 7 quilos e foi o primeiro dispositivo a contar com tela VGA. Para isso, ele também tinha mais de 7 centímetros de espessura — algo bastante inimaginável nos notebooks lançados nos últimos anos.

CompaqRama & Musée Bolo (Wikimedia Commons)

Os saudosos Palms

Antes de os smartphones existirem, muitos profissionais começaram a se encantar pelos assistentes digitais pessoais (PDAs), que eram computadores portáteis bem versáteis. Apesar de serem mais leves do que laptops, eles tinham limitações de funcionalidades — mas, ainda assim, eram muito mais completos do que as agendas eletrônicas.

PalmHaisook (Wikimedia Commons)

O primeiro abaixo dos 3 quilos

Outra empresa da lista que já foi extinta é a NEC. Em 1988, ela colocou no mercado o NEC UltraLite, que é considerado o primeiro computador portátil com “tamanho de notebook” (uma folha A4). Ele tinha 1 MB de RAM, versões a partir de 720 KB de espaço em disco (sim, KB) e tela de 8 polegadas. Pesava apenas 2,2 quilos, mas, para isso, deixou de lado o drive de disquete (peso externo). Acredite, todo mundo precisava de um drive de disquete nos tempos de internet limitada.

E os netbooks?

Na metade dos anos 2000 surgiram os netbooks. A proposta de várias fabricantes era a mesma: criar opções mais baratas para tentar popularizar o uso de computadores portáteis. Um dos grandes ápices dessa geração foi apresentado pela Dell em 2008, o Inspiron Mini.

Dell MiniDell (Divulgação)

E chegamos até aqui...

Ao longo deste artigo você viu que, nos últimos 40 anos, a tecnologia avançou para unir várias facilidades. Tivemos os computadores saindo de salas e se tornando móveis, tivemos a adição de hardwares mais poderosos e cada vez menores — afinal de contas, se as telas tivessem evoluído do VGA para o Full HD sem miniaturização, ainda estaríamos falando de equipamentos gigantescos.

Também vimos cada vez mais funções serem agregadas. Será que, em 1985, alguém conseguiria imaginar que o mesmo notebook poderia ser usado para programar, rodar aplicativos de design, ter uma tela melhor que a de TVs — para quem gosta de filmes — e ainda seria possível levar tudo isso dentro de uma bolsa? Ainda bem que a tecnologia avançou.

DellReprodução/Dell

Avançou tanto que hoje conseguimos resumir mais de 40 anos de avanços tecnológicos em um aparelho que pesa apenas 1,2 quilo, como o novo Dell XPS 13. Os quase 12 quilos de nosso primeiro exemplo viraram apenas 10% — e com uma tela quase três vezes maior.

Tem mais: o Dell XPS 13 conta com SSD de 1 TB. Isso significa 138.888 vezes mais espaço do que nos primeiros portáteis. Só para concluir, ainda na brincadeira dessa evolução, o processador do XPS 13 é o Intel® Core™ i7 de 11ª geração, que conta com dezenas de bilhões de transistores. Dez anos atrás, esse número era menos de 1 bilhão.

Outra opção de altíssima portabilidade é o Inspiron 13, também da Dell. Ele conta com SSD, tela de 13,3”, processador Intel® Core™ de 11ª geração e oferece uma gama completa de especificações Dell! Aqui nesse link você confere todos os detalhes.