Noticiamos recentemente que a Cyanogen recebeu R$ 250 milhões em investimentos de diversas companhias para continuar desenvolvendo um sistema operacional baseado no código open source do Android, mas que quer se ver completamente livre do controle da Google a todo custo.

Para isso, a empresa fechou parceria com a fabricante de smartphones Blu, baseada em Miami, para que esta produza o primeiro celular a ter o Cyanogen como SO de fábrica. O diretor executivo da Blu disse em entrevista à revista americana Forbes que eles esperam fechar negócio com uma série de serviços que servirão de alternativa aos aplicativos mais comuns da Google.

A Amazon Appstore no lugar da Play Store, Nokia HERE em vez do Maps, Opera como navegador e player de vídeos do YouTube, OneDrive e Dropbox para o armazenamento em nuvem e o Spotify para música são algumas das ideias para deixar completamente de lado os apps proprietários da empresa de Mountain View. Serviços da Microsoft como o buscador Bing e a assistente pessoal Cortana também substituiriam o Google Search e o Google Now, respectivamente.

Desafiando a Gigante

O CEO da Cyanogen, Kirt McMaster, afirmou à Forbes que não está nada satisfeito com todo o poder que a gigante californiana detém hoje sobre o mercado e, por isso, sua companhia está fazendo tudo o que pode para mudar esse paradigma: “Estamos colocando uma bala na cabeça da Google”, afirmou ele.

De acordo com dados coletados pela própria empresa, hoje existem 50 milhões de usuários no mundo que já utilizam a versão alternativa do Android como o SO de seus dispositivos, mas as previsões indicam que esse número pode chegar a 1 bilhão. McMaster acaba de receber 250 milhões de motivos para acreditar que o sistema Cyanogen vai conseguir tirar o sono da Google.

Cupons de desconto TecMundo: