Já dizia aquela famosa música: “Então é Natal!”. Pois é, mais um ano está próximo do fim e todos estão procurando por novos smartphones, novos tablets, computadores e diversos outros presentes para dar às pessoas mais queridas. Mas além das “trocas de lembranças”, existem também aqueles objetos de desejo que são trazidos pelo velhinho mais querido de todo o mundo: o Papai Noel.

E então você pode estar se perguntando: “Como é que ele faz para cruzar todo o globo em tão pouco tempo?”. Em épocas passadas, a população mundial era menor e, por isso, era mais fácil fazer as entregas. Atualmente, com mais de 7 bilhões de pessoas no planeta, a história fica um pouco diferente. E é por isso que nós fizemos o projeto de como seria o trenó perfeito para o Papai Noel.

O que ele teria que utilizar para conseguir realizar as entregas em todo o mundo em apenas uma noite? Quais equipamentos ele utilizaria para obter os melhores resultados possíveis? Como entrar nas casas de todas as pessoas? As respostas para essas e outras perguntas estão logo abaixo.

“Ativar velocidade de dobra”

O mundo é muito grande para permitir que as entregas de presentes sejam realizadas com um trenó de velocidade mediana. Por essa razão, utilizar motores de baixa potência não seria a melhor saída para o Bom Velhinho. “E as renas, Tecmundo?” Pois elas possuem outro cargo na atual situação das entregas de Natal, sendo responsáveis pelo controle dos “trenós-drones”, utilizados para facilitar a distribuição.

Papai Noel deixou isso no passado (Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Cada um desses trenós — tanto o principal do Papai Noel quanto os drones que são comandados pelas renas — possui um motor de propulsão iônica, que garante a obtenção das “velocidades de dobra”. Dessa forma, todos os trenós conseguem inverter a lógica das questões “espaço-tempo” e fazer com que os presentes sejam entregues em todo o planeta, sem gastar demorar quase nada para isso.

E para evitar que o mundo entre em pânico por causa dos objetos voadores não identificados em velocidades espetaculares, todos os trenós contam com mantos de invisibilidade dupla. Ou seja, eles não podem nem ser vistos por olhos humanos e nem por sistemas de detecção por radar. Dessa forma, a magia não é quebrada por causa de um filme feito com câmeras de celular.

Equipamentos de geolocalização

Se estamos falando de um grupo de entregas que age em todo o mundo, precisamos nos lembrar de que são necessários diversos equipamentos para facilitar a localização. Onde estão as crianças que se comportaram direito? Qual a distância até a próxima cidade? Tudo isso é respondido por meio de sistemas de altíssima tecnologia para permitir que o Papai Noel nunca se perca.

Chega de planejar tudo no papel (Fonte da imagem: iStock)

O principal dos recursos é o navegador GPS — que também funciona como um Glonass para o leste europeu. Com ele, o Bom Velhinho e suas renas podem encontrar todos os lares que serão agraciados com os presentes de Natal. Utilizando óculos como o Google Glass, os entregadores ainda podem saber exatamente quais são os jovens que se comportaram mal, para que uma carta de advertência seja entregue.

Como todos os trenós estão sempre trabalhando nas mesmas regiões, o Papai Noel precisa de uma ferramenta de comunicação para ter contato direto com os seus parceiros — e é por isso que você sempre vai vê-lo com um headset conectado. Para evitar congestionamentos, todas as conexões são feitas por uma rede de comunicação militar, emprestada pelo governo dos Estados Unidos.

Como são feitas as entregas?

Nós já explicamos como o Papai Noel se localiza no planeta e também mostramos como ele faz para se mover tão rapidamente. Mas como ele faz para entrar nas casas e deixar os presentes nos locais corretos? Quem fala em chaminés está quase certo, mas é preciso ter em mente que seria inviável estacionar os trenós em cada telhado e então descer para colocar as caixas nas árvores de Natal.

Por isso, o Papai Noel e seus duendes criaram um sistema inovador que permite a miniaturização dos presentes e dos trenós. Ou seja, o sistema é todo convertido a um nanômetro cúbico, possibilitando que os trenós cheguem até as salas onde devem ser depositados os presentes para todos. E lá, todas as caixas entram em contato com o oxigênio e uma reação química faz com que eles fiquem no tamanho natural.

(Fonte da imagem: iStock)

Para prédios, a história é parecida. Depois de anos tentando encontrar a solução perfeita, o departamento de Pesquisa e Desenvolvimento do Polo Norte chegou a um kit de expansão química gasosa. Basta que a saída de presentes do trenó seja conectada às centrais de gás para que tudo seja levado aos apartamentos.

Em resumo, os presentes em nanoescala são colocados na central de gás e, assim que chegam aos apartamentos, a reação química de oxigênio, presente e gás faz com que a caixa retome suas dimensões naturais. Com isso todos os presentes ficam da maneira que as crianças esperam. Em alguns casos que não permitem o uso da tecnologia, o Papai Noel faz convênio com porteiros e entregadores internos dos condomínios para facilitar a distribuição.

.....

Você acabou de conhecer o trenó e o sistema de entrega de presentes de Natal que o Tecmundo imagina como perfeitos para o Papai Noel da era digital. Você acha que existem outros tipos de tecnologias que poderiam ser empregadas? Quais são elas?

Cupons de desconto TecMundo: