(Fonte da imagem: Reprodução/Daniel Browns)

À primeira vista, você pode achar que está diante de fotografias de flores. Olhando mais de perto, é possível perceber que se trata de uma obra criada em computador. Não é estranho imaginar que se trata de uma imagem montada em softwares de edição de imagens, mas a verdade é bem diferente: todas as flores presentes nesta notícia foram criadas com algoritmos e são compostas por puro código de programação.

Isso mesmo, trata-se de uma fórmula de codificação que utiliza modelos matemáticos que não se repetem, o que gera as flores no final do processo. Como afirma o site Gizmodo, são apenas “bits coloridos e ordenados em rosas, orquídeas e inflorescências imaginárias”. Todo o material foi criado para o Museu de Zoologia D’Arcy Thompson, que fica localizado em Dundee (na Escócia).

O site Creative Applications revela que os materiais não são fixos e podem ser recalculados com frequência. Isso permite que as flores geradas pelo trabalho virtual sejam facilmente alteradas para que se encaixem melhor nas diferentes exposições que possam estar acontecendo no museu. De acordo com o site, “utilizam-se formas e texturas retiradas e inspiradas pelas exibições no museu para produzir flores que crescem na tela como fotografias em um documentário com timelapse”.

(Fonte das imagens: Reprodução/Daniel Browns)

O que se espera agora é que os jardins virtuais presentes no D’Arcy Thompson continuem evoluindo e ganhando novas formas por vários anos. De acordo com a variedade de exposições que são realizadas por lá, é bem provável que isso gere uma quantidade enorme de flores, cores e muitas outras variações pelos próximos anos. Se quiser saber mais sobre o artista responsável pelo projeto, você pode acessar o site dele por este link.

Cupons de desconto TecMundo: