É provável que você já tenha visto por aí alguns machinimas e nem percebeu. Machinimas são vídeos feitos com base em cenas de video games de absolutamente qualquer gênero e que contam alguma história.

Tudo bem, todo jogo já vem com algum tipo de história, por mais simples que ela possa ser. Afinal, são os enredos que acabam por prender o jogador e estimulam a prosseguir no game e descobrir o que acontece logo em seguida.

Entretanto, várias pessoas viram ali nos jogos uma oportunidade que ia além da simples história. E foi lá no início dos anos 1990 que começaram a surgir capturas da tela de jogos de tiro em primeira-pessoa, como Doom e Quake. A intenção no início era, na verdade, fazer uma espécie de corrida nas fases e definir quem era mais rápido para terminar o jogo.

Mas, logo a ideia de colocar os personagens como atores surgiu e foram feitos vídeos que contavam histórias com o que era possível fazer no jogo.

Como são feitos esses vídeos?

Por incrível que pareça, não há segredo algum em relação à criação de machinimas. Primeiramente, você precisa arranjar algum jeito de capturar a tela do PC enquanto estiver no jogo. O uso de softwares como Fraps, permite que se faça isso (às vezes o game até já traz o recurso). Entretanto, é necessária uma configuração potente para que tudo dê certo.

A criatividade é o fator essencial, pois você deve imaginar todo o game como um cenário e os personagens como seus atores. Ver tudo que é possível fazer com o personagem e que ângulos de câmera podem ser utilizados também é importante.

Vídeo feito no The Sims 2.

Depois de capturar todo o vídeo, é necessário definir como a história vai ser contada, com dublagens ou legendas nos personagens. Em seguida, você precisa de um software de edição de vídeo para juntar as imagens e colocar as dublagens e/ou legendas, assim como a trilha sonora.

Por que fazer machinima?

Os criadores de machinimas fazem isso, em primeiro lugar, porque é extremamente divertido. Poder contar histórias complexas ou simplesmente fazer clipes de música com personagens de um jogo de tiro, por exemplo, é no mínimo engraçado.

Outro motivo é que muitas pessoas acabam descobrindo em si algum tipo de talento ou gosto pela criação de histórias. Mas, é inviável usar câmeras e atores reais, muitas vezes devido à dificuldade maior e indisponibilidade do que é necessário para se gravar uma história. Os jogos já oferecem os atores e os cenários. Ou seja, não há custo algum para a produção do vídeo.

Vídeos caseiros.

O único problema dos machinimas é a limitação que acabam sendo encontradas nos games. Muitos jogadores, entretanto, criam novas ferramentas e soluções criativas para "driblar" isso. Melhores câmeras para gravar as cenas e personagens com novos rostos são alguns exemplos.

Jogos usados para criar vídeos

Oficialmente, o primeiro machinima que realmente contou uma história foi o "Diary of a Camper", feito com o game Quake em 1996. Apesar de simples, tem até hoje enorme significância quando se fala no assunto por ter sido o primeiro vídeo. Consistiu basicamente na gravação de um "acampamento" que era atacado pelos inimigos:

Com a evolução dos games em todos os sentidos, vários outros jogos foram usados para a criação de vídeos. O jogo The Sims 2 tem uma parcela significativa nos machinimas justamente por colaborar com os jogadores de várias maneiras. Em primeiro lugar, o jogo traz uma ferramenta específica para a criação de vídeos. Basta apertar um botão e a tela é capturada automaticamente.

Em segundo lugar, por ser um simulador da vida real em que você pode controlar todos os personagens, fica fácil definir o que cada ator deve fazer e como ele deve ser. Isso faz com que as histórias tenham mais personalidade e o "diretor" consiga capturar o que ele espera. Aproveitando a facilidade do The Sims, muitos jogadores como começaram a contar histórias com o uso do jogo.