(Fonte da imagem: Reprodução / The Verge)

A fonte Comic Sans foi sempre julgada como inferior por muitas pessoas. Por ter um visual um pouco mais despojado e infantil, a fonte era considerada imprópria e “feia” por designers que nutrem uma verdadeira aversão ao seu uso. Esse público deve ter se surpreendido quando a apresentação feita pelo Centro Europeu para a Pesquisa Nuclear (CERN) para apresentação do bóson de Higgs foi exibida usando a fonte Comic Sans nos slides.

O acontecimento gerou um novo interesse pela fonte, que agora é tema de um abaixo-assinado que sugere a alteração do nome Comic Sans para “Comic Cerns”. A petição, que pretende conseguir 100 mil assinaturas, tem o apoio do criador da fonte, Vincent Connare.

Connare contou, em uma entrevista ao Estadão, que o uso de Comic Sans na apresentação do CERN foi uma escolha da professora Fabiola Gianotti. Como ela não é uma tipógrafa ou designer, o uso da fonte mostrou que ela foi feita para pessoas comuns, como você ou eu.

Comic Sans: a fonte mais odiada do mundo

Para Vincent Connare, o ódio que algumas pessoas têm da Comic Sans é vindo do fato delas não terem um pensamento liberal. “Dizer que você odeia a Comic Sans significa que tem uma visão limitada e não entende que ela foi feita para alguém que não é você”, afirmou Connare.

Para finalizar, o criador da “fonte da discórdia” foi polêmico. Quando questionado qual era a fonte que menos o agradava, Connare foi categórico ao falar que não gosta de Helvética. “É sem graça, grossa e foi criada por um engenheiro.”

E vocês, o que acham disso? Comic Sans é realmente uma fonte injustiçada?

Fonte: Estadão

Cupons de desconto TecMundo: